BRASIL, Mulher, de 26 a 35 anos, E-mail: paixaoprimeiravista@gmail.com
MSN - paixaoprimeiravista@hotmail.com

 

   

    UOL - O melhor conteúdo
  Ame Livremente - super blog para a comunidade gay!


 

 
 

   

   


 
 
Manual Sobre Vivência



Amigas, hoje eu trago uma história curiosa de Tícia, aliás, dúvida de outras 2 amigas que me perguntaram através do orkut, sem enviar a história...

 

"Oi Kika adoro teu blog e acho que é de utilidade pública a ajuda que tu dá pra todas nós. Eu me chamo ***** e peço tu não fale meu nome no teu blog. Tenho 30 anos e uma tara difícil de explicar. Tenho fortes orgasmos quando a mulher com quem eu to puxa meu cabelo e bate em mim. Não é pra dor Kika, é pra sentir um pouco de tesão tá, então o meu cabelo é grande e eu só gosto de transar com mulher de cabelo curto, tipo menino, sabe, porque eu gosto de um bofinho e que ele use apetrechos do tipo dos consolos e que, claro, não deixe de puxar meu cabelo e só sinto orgasmo assim. Isso é normal? Tu me desculpa se o assunto é proibido, mas é que desde que li teu blog fiquei fascinada. Bjoka"

 

Amiga, o que é isso...nada de anormal, mas poderia ser um pouco diferente!

Veja, sentir um "tesãozinho" porque tem aquela pegada é bom, como aquela forcinha...sexo um pouco mais vigoroso, com mais pegada, mais "sustância", sabe..? Esse tipo de sensação não é anormal...nem todo mundo gosta de "sexo florzinha", como eu chamo...aquele floridinho, delicado, onde as duas pessoas parecem Romeu e Julieta, quase nem se encostam...alisa aqui...alisa ali...afinal, quem não gosta de um pouco de carinho...ou de pegada também?

Às vezes o melhor mesmo é a mistura dos dois, mas o importante, minha querida Tícia, é que uma puxada de cabelo não é anormal. Em que poderia ser diferente? Eu só acho preocupante quando você diz que SOMENTE assim alcança o orgasmo. Quanto ao fato de gostar de mulher tipo A, tipo B, tipo C...isso é irrelevante, porque o tipo de mulher, se é feminina, se não é tão feminina, se tem jeitinho mais masculinizado, se é um bofinho, se é praticamente um homem, nada disso tem muita relevância nesse sentido do puxão de cabelo, mas talvez, e somente talvez, você tenha se descoberto recentemente e então ainda tenha a imagem de um homem na cabeça, por isso o sexo mais vigoroso e as mulheres apenas de cabelo curto.

Independentemente da espécie de cabelo, da imagem...mulher é muito diferente de homem e isso você verá aos poucos...

Minha querida, não se preocupe com isso, apenas não passe dos limites da dorzinha para uma dor, aí é crime, denuncie.

Beijos,

Kika



Escrito por Kika às 19h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Amigas, bom dia!

Hoje a história é complicada!!! Peço uma mãozinha de vocês, porque o que vejo aqui é meio difícil de se aconselhar...

Como sempre, falarei o que penso e vocês, concordando ou não, por favor comentem...

Uma das amigas pensa em jogar tudo pro alto e se mandar atrás de uma mulher...ai....sei não...vamos à história!

 

"ola amiga!!! leio sempre seu blog...ele tem me ajudado muito...a entender o que sinto....já tentei mandar pra vc minha historia mais não sei mecher no msn direito...kika ...sou casada ...tenho dois filhos... há 3 meses conhecia uma amiga pela internete..ficamos muito proximas uma da outra...troca de recadinhos...telefonemas...mando presente pra ela...mais essa amizade se tornou um sentimento o qual não consiguo controlar estamos apaixonada uma pela outra estamos sofrendo muito com a distância..e por eu ser casada...penso em pedi o divorcio...para poder ficar com ela...mais as vezes tenho medo..de deixar tudo por uma pessoa o qual eu não conheço pessoalmente...mais ela disse que só fica comigo se eu me separar...to muito confusa...sinto uma atração muito forte por ela ,não consiguo ficar um segundo sem falar com ela...estamos sofrendo muito ...com a distancia...mais a minha vontade é ir ficar com ela se for nescesario deixar tudo...não consiguo nem trabalhar direito...pensando nela...também tenho medo  de ser regeitada...depois por ela...as vezes pego ela na mentira fico muito mal...mais não falo nada...também nunca tive um relacionamento com uma mulher....mais sempre tive uma atração por mulheres mais sempre fiquei no meu canto...mais agora não guento mais...quero viver esse amor com ela...moro em Santos ela no nordeste...o que fasso corro o risco dessa paixão...ou desisto desse amor...o meu casamento já está em crise...estou mais de um mês sem ter relação com ele ...por que não consiguo...ele já percebeu que tem algo errado comigo....amo de mais ela.....por favor me ajude...tó muito confusa....mais não quero desisti dela....obrigado por me ouvi...e parabens pelo susseso do seu blog...tem ajudado a muitas mulheres como eu....beijoooosss"

 

PÁRA TUDO!!!!!!!

 

 

Amiga, você vai fazer o que??? De jeito nenhum, menina!!!

Amiga, vá por mim...tenha calma...vamos por partes, tá??? Por favor, leia tudo, mas leia tudo messsssssmo antes de tomar uma decisão...aí você faz o que achar melhor, tá certo??

 

Vamos com calma...

Você é casada e tem filhos. Certo. Seu casamento anda muito mal das pernas, até aí tudo bem...quem nunca teve uma crise no casório que tenha surtos de felicidade...mas você diz que sempre teve atração por mulheres, mas sufocou em nome de uma relação...hummm....digamos...convencional, não é?

Amiga, tudo bem. Pode ser, sim, que você tenha reprimido tudo isso e que hoje você tenha vontade de sair louca, correndo na rua...mas depositar todas as fichinhas numa pessoa que você não conhece, amiga...você pode se arrepender, sim e muito. Essa mulher está sendo muito irresponsável, ao falar para você jogar casa, marido, filhos, toda a sua vida para cima em nome de um namoro à distância. Muitas coisas em um relacionamento estão em jogo e para dar certo com ela, filha, você sabe que precisa conhecê-la pessoalmente. Esse negócio de casamento à distância talvez desse certo com a minha avó...e até ela se recusou a isso!

 

Casamento já é difícil quando a gente ama...quando a gente não conhece o outro, é uma m*** total! Olha...faça melhor que isso! Viaje! Vá conhecê-la. Quando for ao Nordeste, me chame, que te encontro por lá e você não vai sozinha, se tiver receio...vivo por ali mesmo...se quiser uma mão, nós duas vamos conhecer sua pretendente...se não, vá lá e conheça a dita cuja!

 

Minha querida, pense comigo...ela é uma pessoa que apareceu há 3 meses na sua vida para lhe fazer lembrar de que você tem atração por mulher. Essa pessoa representa um grito seu de liberdade! Ela representa mais do que ela efetivamente é, se é que me entende. Você diz que está apaixonada por ela, louca por ela, mas talvez você esteja louca mesmo é pela possibilidade de poder escolher se fica com ela, me entende? Saber que ela é uma mulher e que você pode, sim, ficar com ela ou talvez com outra, mas que agora você pode ter uma relação homoafetiva com alguém que você escolha! É uma puta mudança na sua vida!!

 

 

Nesse momento, você que diz estar apaixonada por ela...poderia ir a um bar gay, ver as mulheres, entrar em contato direto com elas, e achar que o mundo de possibilidades está se abrindo na sua frente! Você, nesse estágio da sua vida, poderia até se apaixonar por mim se me visse nesse bar (e olha que eu não sou lá essas coisas)...e sabe o porquê? Por que você está carente e não é de afeto...está carente de vida. Você tem uma vida que hoje não usufrui da melhor forma. Sua carênia é de uma vida totalmente diferente da sua! Tudo bem, você pode correr atrás disso, mas minha querida, não jogue seu casamento pela janela....a possibilidade de você se abater nessa história é existente, até mesmo porque ela mentiu para você e você mesma disse que já flagrou isso...encare da seguinte forma: ela é uma mulher, você vai conhecê-la e se não for o que você pensava, existem milhões de outras mais.

 

Você não pode jogar para cima seu casamento por causa de uma mulher que mal conhece, aliás...que nem conhece, porque bate papo na internet ajuda a conhecer gostos tipo cor preferida, filme preferido, mas a real estrutura da alma, minha amiga, isso a internet ainda não conseguiu demonstrar.... E seu marido...com todos os problemas, ele é seu companheiro. E seus filhos? Eu entendo perfeitamente que para você está insustentável, mas querida...a gente só pode tomar uma decisão quando tem a certeza dela. Você já viu essa mulher? Já ficou com ela? E se não tiver química? E se ela não for do jeito que disse que era? E se ela também for casada? E se ela, e se ela, e se ela.....são tantos "e se's" que eu acho que seria muito melhor você fazer o seguinte....diga para o seu marido que está com dúvidas, com problemas emocionais, problemas para serem resolvidos somente com você mesma. Pegue o vôo para o nordeste (dia desses eu vi passagens de SP para vários locais no Nordeste por 90 Reais...trocas por milhas...facinho, facinho). Vá encontrá-la! Marque em local público, para sua segurança, tipo um shopping.

 

Amiga, essa mulher já mentiu para você...sabe-se lá o que ela poderia fazer, ou quem ela verdadeiramente é...a internet é uma fonte de felicidade, mas também de muitas armadilhas e a gente deve estar atenta a isso. Você foi casada por muitos anos, está meio por fora das maldades que as pessoas fazem por aí....

 Ela pode ser uma super pessoa, uma mulher maravilhosa...mas pode ser uma bandida ou simplesmente alguém que não tá muito afim de relacionamento e comprometimento, por isso acha melhor ter namorada na internet...podem ser muitas coisas, amiga...tenha cautela...tenha precaução.

Se for algo verdadeiro...se você ficar com ela e sentir que será uma coisa boa, peça ao seu marido um tempo. Não precisa se separar dele, apenas peça um tempo para ajustar coisas da sua vida, sabendo você que nesse tempo ele também poderá encontrar alguém.

 

Escreva novamente pelo orkut para mim, como você fez, que deu certo. Vi suas tentativas de e-mail, não entendia direito, mas agora dá para você se comunicar comigo pelo orkut. Fale um pouco mais, diga o que pensa, fale sobre essa mulher, onde ela mora...? Qual a cidade dela?

Tenha calma...depois de toda a tempestade que você vivencia no momento, o certo é que haverá o tempo de bonança...

Desejo do fundo do coração que pense e reflita e tome a decisão mais acertada para sua vida...

Beijoooooo

Kika



Escrito por Kika às 09h27
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Amigas,

 

Hoje publico o post abaixo e, logo em seguida, comento uma das histórias das amigas que me escrevem, portanto hoje temos dois posts, não deixem de ler a história!


Acabo de ler uma história muito legal...para aquelas que pensam que o amor entre duas mulheres acaba quando acaba o tesão ou quando vem a idade...coloco um texto bacanérrimo que encontrei agora na internet!!


Dedico esse post à minha ex, que acha que idade é importantíssimo numa relação e que ficou grilada durante os dois anos, pensando que a diferença de 13 anos era de fundamental influência...tô aqui provando que não! É totalmente irrelevante a diferença de idade, bem como é uma grande bobagem dizer que, depois de anos de casamento, o amor acaba e fica amizade...o amor se renova dia a dia, meninas...acreditem nisso!!


Beijo, amigas!

Kika

|

|

|

V


Casal de lésbicas completa 70 anos de Casamento!


 

A matéria que tomamos a liberdade de traduzir conta a vida de um casal de lésbicas, Leto e Magazzu, juntas há 70 anos. Isso mesmo! 70 anos de amor, descobertas, confidências, conflitos, brigas, ciúmes, harmonia, carinho, amizade, confiança e todos os sentimentos que integram um relacionamento de verdade.

Além de ser um marco chegar aos quase 100 anos de idade juntas, a história dessas duas mulheres tem um ingrediente a mais. Resistiu ao preconceito do passado e resiste ao do presente. Sim, porque mesmo depois de tantas décadas Leto e Magazzu ainda são vítimas daquilo que consideramos um dos maiores males da sociedade.

Fica fácil entender porque elas mantiveram sua união em segredo durante tanto tempo. Vejam agora a história dessas duas jovens gays numa tradução adaptada:

Sim, casais formados por pessoas com 90 anos ainda discutem ocasionalmente. O exemplo pode ser visto no sofá da casa de Caroline Leto e Venera Magazzu: “Não vamos ter uma festa”, diz Magazzu, de 97 anos, argumentando que elas são muito idosas para esse tipo de coisa. “Sim, nós somos”, responde Leto, de 96, que admite que as duas podem ainda dançar polka.

Uma festa celebrando os 70 anos juntos é um marco para qualquer casal. Especialmente para essas duas senhoras, considerando que elas tiveram de silenciar sobre a história de amor delas durante décadas. “Você simplesmente não podia dizer para todo mundo que nós éramos amantes”, contou Leto. “Você diz para as pessoas que somos amigas, algumas pensam que éramos irmãs”.

Leto e Magazzu ignoram seu pioneirismo na comunidade gay e lésbica. Mas muitos dos seus amigos e parentes reforçam o seu papel, apontando para o fato de como o amor das duas foi capaz de transcender o tempo, cheio de obstáculos. Para celebrar o amor das duas, membros da Etz Chaim, uma associação de gays e lésbicas em Wilton Manors, estão planejando uma festa. Eles esperam que Leto e Magazzu atendam ao pedido e mostrem a todos como dançar a polka.

“Honestamente, eu acho que as duas estão mais apaixonadas do que no passado”, afirma um amigo pessoal do casal. “Olhe para os casais heterossexuais. Você tem sorte se ainda permanece casado após sete anos. Esta é uma história de amor incrível”.

Em 1939, Leto e Magazzu se conheceram em uma festa em Nova York. Leto achou Magazzu estilosa, que a considerou divertida. Um ano depois, Magazzu, professora, e Leto, operadora de telégrafo, mudaram-se para uma humilde casa, em Nova York. Elas passaram a maior parte da vida lá, com poucos parentes e amigos próximos sabendo sobre o relacionamento.

Magazzu conta que sempre brigou para contar para as outras pessoas, mas que temia o que elas poderiam pensar. Ela acredita que a sociedade daquela época era muito mais receptiva a duas mulheres que moram juntas do que a dois homens – e também bem menos inquisitiva.

“Eu acho que a maior parte das pessoas desconfiava, mas nunca fizeram escândalo sobre isso porque éramos apenas duas mulheres”, disse. “Eles não perguntavam, e nós simplesmente não falávamos”.

A sobrinha de Leto, Patricia Dillion, contou que cresceu acreditando que as duas fossem irmãs e sempre se referiu a elas como tias. Leto contou o “segredo” a ela durante uma festa de família. “Ela mencionou que elas tinham se casado”, disse Dillion. “Eu fiquei tão feliz, mas depois fiquei pensando em todo o tempo que elas não puderam admitir isso”.

Em 1996, as duas se registraram como parceiras em Nova York. Elas contam que fizeram isso porque sentiram que precisavam contar a todos sobre a sua vida juntas.

Anos depois, se mudaram para a Flórida, quando se tornaram mais ativas na comunidade LGBT, servindo de exemplo para os ativistas. Além disso, passaram a levar vida de qualquer jovem aposentado na Flórida: viajando em cruzeiros, jogando pôquer com os amigos. Adotaram um animal de estimação, um macaco chamado Chi-Chi.

Em 2006, com uma desacelerada normal causada pelo avanço da idade, Magazzu colocou no papel a história delas, num livro chamado An Unadulterated Story: Young and Gay at 90 (Uma história pura: jovem e gay aos 90). Durante a entrevista que originou a matéria do Herald Tribune, o repórter presenciou um fato curioso: as duas discutindo sobre onde estava um exemplar do livro. Magazzu insistia que estava no quarto. Leto, que havia visto no bagageiro do carro.

“Ok, então se você sabe onde está tudo, vá lá e pegue”, provocou Magazzu, enquanto apelava a uma busca na cozinha. Leto apenas sorriu e disparou: “Meiga, não?”

 

Fonte: http://icmsp.org/casamento/?p=53

 

Agora leiam a história de hoje, logo abaixo...beijão!!

Kika

|

|

|

V



Escrito por Kika às 10h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




BOM DIA DE DOMINGO, AMIGAS!

 



Sinto muito pelo desaparecimento...foram sete dias de sufoco e eu ando muito triste mesmo...acho que desde que vi aquele filme da Ana Paula Arósio...nessa semana eu pensei e repensei o que foi meu relacionamento...vi que nós nos machucamos muito, nos maltratamos demais e agora é isso...cada uma prum lado...e isso é muito triste!


Se é o que deve ser feito, então que se faça a separação, afinal.


Vou falar para vocês, quando li o e-mail que vou colocar aqui, fiquei bem impressionada...vamos à história da nossa amiga...


"Olá Kika, me desculpe pelo tamanho do texto, mas não consegui resumir mais.

Oi Kika, meu nome é Júlia**( peço que mude na publicação), sempre leio muitas histórias aqui e resolvi mandar a minha também. Nunca falei com ninguém sobre esses detalhes e nunca ouvi a opinião de alguém de fora, então resolvi escrever.

Faz 5 anos que comecei a ter curiosidades em relação a mulheres, nessa curiosidade resolvi entrar em um bate papo pra conversar somente com mulheres, foi nesse dia q conheci uma menina( Janaína**), que na época tinha 18 anos e eu 23. Ficamos muito amigas, mas virtualmente já que ela morava em outro estado. Mas com toda essa amizade e conhecendo melhor atravez dela o “mundo gls” o que era curiosidade passou a ser vontade e depois de 2 anos nossa amizade mudou totalmente, primeiro uma amizade colorida e depois algo mais sério, a gente trocava declarações, elogios e tudo mais e eu me apaixonei. Isso durou uns meses até que ela se interessou por outra, nos afastamos por um tempo aí ela voltou e retomamos nosso “relacionamento”. Isso durou mais uns 2 anos, sempre assim, ela nesses vai e volta, conhecia outra ficava uns 2 meses, não dava certo ela voltava e eu aceitava. Até que ano passado resolvi ir até La pra gente se conhecer, passamos o fim de semana juntas e ela me disse um monte de coisa legal, entre elas.. “ espero que você nunca se esqueça, porque eu jamais vou esquecer”, voltei pro meu estado, ela chorou na despedida e tudo mais. Quando passado uns 20 dias que eu tinha vindo embora ela me diz que tinha conhecido outra, me afastei dela novamente e passado 1 mês ela volta dizendo que não tinha dado certo e queria ir embora da cidade dela, não pensei duas vezes e chamei ela pra morar comigo, eu não sou assumida e moro com minha família, mas assumi o risco de alguém perceber, por ela eu não me importava nem com isso. Mas ela me disse que uma amiga do norte do país tinha feito o mesmo convite e ela estava pensando, mas que não ia mais embora, fiquei chateada e não falei mais nisso. Ela sumiu novamente e passados uns 15 dias ela aparece no MSN toda desesperada pedindo desculpas e falando que tinha ido para o norte e se arrependido demais, mas não tinha dinheiro pra voltar, eu nunca consegui virar as costas pra ela, comprei a passagem e mandei pra ela. Em setembro ela veio, minha família tratou ela super bem, sempre, mal ela chegou e continuamos com nosso caso. Mas uma única vez eu menti pra ela( não conto aqui pq ficaria muito grande o texto), e ela descobriu essa mentira, brigamos feio mas nunca joguei na cara dela as mentiras dela pra mim. Ela disse que ia embora e tudo mais mas pensou melhor e acabou ficando. O clima ruim melhorou, mas ela conhecia e saía com outras e eu tbm, eu percebia que ela tinha ciúmes e até meus pais começaram a perceber, desconfiaram de nós duas e ela sempre ficava de cara feia comigo quando eu saía com minhas amigas que por acaso ela odeia todas. Até que em março ela foi embora por influencia de uma ex dela que me odeia. E desde La to eu aqui sentindo demais a falta dela, percebi a pouco tempo que a amo, mas nunca disse isso pra ela, ela mora na minha cidade ainda, mas tenho pavor só de pensar em me encontrar com ela, sei que vou tremer na base então achei melhor ficar longe. Escrevi um email pedindo desculpas pela mentira e falando tudo, as mentiras dela, meu sentimento por ela, mas não tive coragem de enviar, não sei o que faço, penso em seguir a vida e deixar isso pra la, mas não consigo tirar ela do pensamento e não gosto de pensar que não disse pra ela tudo que tenho vontade. To namorando uma menina faz 2 meses e acho super injusto o isso, ela gosta de mim e não merece, ela não sabe mas to com ela pensando na outra, choro pela outra e sonho com ela todas as noites, me dói saber que a amo tanto e que ela nunca gostou de mim. Acho que isso foi mais um desabafo, desculpa pelo texto enorme, mas as vezes acho que vou enlouquecer."


Minha querida...


Júlia...não pense assim...não enfie na cabeça a sensação de que vai enlouquecer. Eu vou contar um segredo, cá entre nós...essa semana que passei longe do blog, achei que fosse enlouquecer de sofrimento...por tantas coisas....por ela também...mas a boa notícia é que você não vai...nem eu! :)


Sabe o porquê?


Li seu e-mail e, apenas na primeira vez em que se lê, se chega à conclusão de que o que você sente, amiga, é a dor do desprezo. Sabe quando você SABE que a pessoa não ama você, que ficou com você seja por que motivo for, mas não chegou a amar...e você pensando que poderia fazer com que ela amasse você, até mesmo porque você é uma pessoa maravilhosa, por que não amariam logo de cara? Aí chega uma fulana da internet, com quem você se "relaciona" virtualmente e você se apega.


Olha...esse tipo de relacionamento, que começa com meses de chat, pode ser uma boa ou não. Uma boa porque se forem sinceras, vocês se conhecerão muito, falarão da vida TODA, mas se for camuflado, o que geralmente é, a pessoa não se mostra totalmente o que é para você e a conclusão a que você chega de que aquela perfeição não existe, isso dói...e muito!


Vou dizer a você...faça um teste, amiga. Esqueça totalmente essa tal Janaína. Saia uma vezinha só com a namorada, essa mesmo que você diz não gostar, e tente curtir somente ELA, sem pensar na outra, verdadeiramente conhecer sua namorada. Se não rolar um clima bom entre as duas, acabe o relacionamento ou então seja bem direta com ela e diga que pensa na outra e peça ajuda a ela. Seja honesta. Seja franca. É, corre o risco de ficar sem ninguém, mas será honesta com o que sente e isso não tem preço!


Eu gosto de uma pessoa há exatos dois anos e a maior parte do tempo ficamos juntas. Foram os melhores (e piores) dois anos da minha vida! Amei cada pedaço, cada centímetro, cada momento com ela. Penso nela diariamente, condiciono o que faço e o que penso por ela, mas e se não der? Eu tenho que ser honesta com o que sinto, não posso, de repente, me jogar numa relação que eu sei que não depende somente de mim...entende?


A mesma coisa você...se ela der sinal de que está COM VOCÊ, fique com ela...mas se for para ela ficar nesse vai-num-vai, quero você, mas não quero também, minha filha...saia e veja outras pessoas!

Eu sei, é ruim, dilacera, destrói...mas é a vida real. Às vezes a gente se propõe a um projeto que não vai pra frente e as decepções, bem...elas existem para que você cresça e veja o que o mundo realmente é. Se eu não tivesse minhas decepções amorosas, eu seria aquela mesma menina, que ia trabalhar de óculos rosinha, blusinha florida e muito boa fé no coração, achando que a humanidade é linda e o mar é cor de rosa.

 


Não quero dizer para você que o mundo é uma derrota, não é isso. Acho a vida um dom divino, uma maravilha! No entanto, acredito que devemos nos ater ao que as coisas verdadeiramente são...não adianta pintarmos um cenário que não existe...ou só existe na nossa cabeça!


Se for para você ficar com ela, oras...manda esse e-mail...e nele não seja rude, ou imperialista, ou "mandona", tipo bossal. Não! Seja franca. Seja direta e diga o que sente verdadeiramente. Fale das dificuldades do relacionamento, fale como é difícil encontrar alguém que realmente gostamos e apele para o senso de dignidade dela, dizendo que sabe o que ela sente por você e tem certeza do que você sente por ela. Agora, minha querida, se fizer isso, esteja preparada para o BASTA. Dê o ponto final no seu sofrimento, meu amor! Ninguém merece nosso sofrimento...não digo nossas lágrimas, porque não somos máquinas e choramos com a tristeza, mas sofrimento tem data para acabar e o término do seu sofrimento deve ser imediato! Você tem que tocar a vida pra frente!

A gente deixa de trabalhar direito, estudar direito, andar na rua direito, namorar até, como no seu caso, porque a gente ama alguém e fica bitolado, pensando fixamente...você pode pensar nela, sim, mas tocando seu barco! Não paralise sua vida por causa dela...vá atrás, se é o que quer, mas continue andando na vida!


 

 

Pense...e se ela estivesse perto de você?

Ela viveria somente para o relacionamento das duas? Ela te agrada, te ama, faz coisas por você, pela relação...como ela é com você, quando ninguém está perto, quando não há para quem ela mostrar um EU inexistente?

Pense nisso, minha amiga!


Fale para você mesma...eu MEREÇO alguém sincero. Que as lágrimas dela sejam para nossa emoção na relação, e não tristeza...

Que o pensamento dela em qualquer aspecto seja para enaltecer nosso amor, nossa convivência, nosso encontro.

 

Se respondendo a tudo isso você ainda achar que é ELA...pô...corre atrás então.

MAS se for uma pessoa que ainda não existe, mas que está predestinada a conhecer você e amar você como você merece...por que não?? Não fique com alguém para não ficar só. A solidão a dois é o pior tipo de solidão que existe....pense nisso...

 

Beijo grande e boa sorte, menina!

Kika



Escrito por Kika às 09h56
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]