BRASIL, Mulher, de 26 a 35 anos, E-mail: paixaoprimeiravista@gmail.com
MSN - paixaoprimeiravista@hotmail.com

 

   

    UOL - O melhor conteúdo
  Ame Livremente - super blog para a comunidade gay!


 

 
 

   

   


 
 
Manual Sobre Vivência



Amigas, hoje eu trago uma história curiosa de Tícia, aliás, dúvida de outras 2 amigas que me perguntaram através do orkut, sem enviar a história...

 

"Oi Kika adoro teu blog e acho que é de utilidade pública a ajuda que tu dá pra todas nós. Eu me chamo ***** e peço tu não fale meu nome no teu blog. Tenho 30 anos e uma tara difícil de explicar. Tenho fortes orgasmos quando a mulher com quem eu to puxa meu cabelo e bate em mim. Não é pra dor Kika, é pra sentir um pouco de tesão tá, então o meu cabelo é grande e eu só gosto de transar com mulher de cabelo curto, tipo menino, sabe, porque eu gosto de um bofinho e que ele use apetrechos do tipo dos consolos e que, claro, não deixe de puxar meu cabelo e só sinto orgasmo assim. Isso é normal? Tu me desculpa se o assunto é proibido, mas é que desde que li teu blog fiquei fascinada. Bjoka"

 

Amiga, o que é isso...nada de anormal, mas poderia ser um pouco diferente!

Veja, sentir um "tesãozinho" porque tem aquela pegada é bom, como aquela forcinha...sexo um pouco mais vigoroso, com mais pegada, mais "sustância", sabe..? Esse tipo de sensação não é anormal...nem todo mundo gosta de "sexo florzinha", como eu chamo...aquele floridinho, delicado, onde as duas pessoas parecem Romeu e Julieta, quase nem se encostam...alisa aqui...alisa ali...afinal, quem não gosta de um pouco de carinho...ou de pegada também?

Às vezes o melhor mesmo é a mistura dos dois, mas o importante, minha querida Tícia, é que uma puxada de cabelo não é anormal. Em que poderia ser diferente? Eu só acho preocupante quando você diz que SOMENTE assim alcança o orgasmo. Quanto ao fato de gostar de mulher tipo A, tipo B, tipo C...isso é irrelevante, porque o tipo de mulher, se é feminina, se não é tão feminina, se tem jeitinho mais masculinizado, se é um bofinho, se é praticamente um homem, nada disso tem muita relevância nesse sentido do puxão de cabelo, mas talvez, e somente talvez, você tenha se descoberto recentemente e então ainda tenha a imagem de um homem na cabeça, por isso o sexo mais vigoroso e as mulheres apenas de cabelo curto.

Independentemente da espécie de cabelo, da imagem...mulher é muito diferente de homem e isso você verá aos poucos...

Minha querida, não se preocupe com isso, apenas não passe dos limites da dorzinha para uma dor, aí é crime, denuncie.

Beijos,

Kika



Escrito por Kika às 19h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Amigas, bom dia!

Hoje a história é complicada!!! Peço uma mãozinha de vocês, porque o que vejo aqui é meio difícil de se aconselhar...

Como sempre, falarei o que penso e vocês, concordando ou não, por favor comentem...

Uma das amigas pensa em jogar tudo pro alto e se mandar atrás de uma mulher...ai....sei não...vamos à história!

 

"ola amiga!!! leio sempre seu blog...ele tem me ajudado muito...a entender o que sinto....já tentei mandar pra vc minha historia mais não sei mecher no msn direito...kika ...sou casada ...tenho dois filhos... há 3 meses conhecia uma amiga pela internete..ficamos muito proximas uma da outra...troca de recadinhos...telefonemas...mando presente pra ela...mais essa amizade se tornou um sentimento o qual não consiguo controlar estamos apaixonada uma pela outra estamos sofrendo muito com a distância..e por eu ser casada...penso em pedi o divorcio...para poder ficar com ela...mais as vezes tenho medo..de deixar tudo por uma pessoa o qual eu não conheço pessoalmente...mais ela disse que só fica comigo se eu me separar...to muito confusa...sinto uma atração muito forte por ela ,não consiguo ficar um segundo sem falar com ela...estamos sofrendo muito ...com a distancia...mais a minha vontade é ir ficar com ela se for nescesario deixar tudo...não consiguo nem trabalhar direito...pensando nela...também tenho medo  de ser regeitada...depois por ela...as vezes pego ela na mentira fico muito mal...mais não falo nada...também nunca tive um relacionamento com uma mulher....mais sempre tive uma atração por mulheres mais sempre fiquei no meu canto...mais agora não guento mais...quero viver esse amor com ela...moro em Santos ela no nordeste...o que fasso corro o risco dessa paixão...ou desisto desse amor...o meu casamento já está em crise...estou mais de um mês sem ter relação com ele ...por que não consiguo...ele já percebeu que tem algo errado comigo....amo de mais ela.....por favor me ajude...tó muito confusa....mais não quero desisti dela....obrigado por me ouvi...e parabens pelo susseso do seu blog...tem ajudado a muitas mulheres como eu....beijoooosss"

 

PÁRA TUDO!!!!!!!

 

 

Amiga, você vai fazer o que??? De jeito nenhum, menina!!!

Amiga, vá por mim...tenha calma...vamos por partes, tá??? Por favor, leia tudo, mas leia tudo messsssssmo antes de tomar uma decisão...aí você faz o que achar melhor, tá certo??

 

Vamos com calma...

Você é casada e tem filhos. Certo. Seu casamento anda muito mal das pernas, até aí tudo bem...quem nunca teve uma crise no casório que tenha surtos de felicidade...mas você diz que sempre teve atração por mulheres, mas sufocou em nome de uma relação...hummm....digamos...convencional, não é?

Amiga, tudo bem. Pode ser, sim, que você tenha reprimido tudo isso e que hoje você tenha vontade de sair louca, correndo na rua...mas depositar todas as fichinhas numa pessoa que você não conhece, amiga...você pode se arrepender, sim e muito. Essa mulher está sendo muito irresponsável, ao falar para você jogar casa, marido, filhos, toda a sua vida para cima em nome de um namoro à distância. Muitas coisas em um relacionamento estão em jogo e para dar certo com ela, filha, você sabe que precisa conhecê-la pessoalmente. Esse negócio de casamento à distância talvez desse certo com a minha avó...e até ela se recusou a isso!

 

Casamento já é difícil quando a gente ama...quando a gente não conhece o outro, é uma m*** total! Olha...faça melhor que isso! Viaje! Vá conhecê-la. Quando for ao Nordeste, me chame, que te encontro por lá e você não vai sozinha, se tiver receio...vivo por ali mesmo...se quiser uma mão, nós duas vamos conhecer sua pretendente...se não, vá lá e conheça a dita cuja!

 

Minha querida, pense comigo...ela é uma pessoa que apareceu há 3 meses na sua vida para lhe fazer lembrar de que você tem atração por mulher. Essa pessoa representa um grito seu de liberdade! Ela representa mais do que ela efetivamente é, se é que me entende. Você diz que está apaixonada por ela, louca por ela, mas talvez você esteja louca mesmo é pela possibilidade de poder escolher se fica com ela, me entende? Saber que ela é uma mulher e que você pode, sim, ficar com ela ou talvez com outra, mas que agora você pode ter uma relação homoafetiva com alguém que você escolha! É uma puta mudança na sua vida!!

 

 

Nesse momento, você que diz estar apaixonada por ela...poderia ir a um bar gay, ver as mulheres, entrar em contato direto com elas, e achar que o mundo de possibilidades está se abrindo na sua frente! Você, nesse estágio da sua vida, poderia até se apaixonar por mim se me visse nesse bar (e olha que eu não sou lá essas coisas)...e sabe o porquê? Por que você está carente e não é de afeto...está carente de vida. Você tem uma vida que hoje não usufrui da melhor forma. Sua carênia é de uma vida totalmente diferente da sua! Tudo bem, você pode correr atrás disso, mas minha querida, não jogue seu casamento pela janela....a possibilidade de você se abater nessa história é existente, até mesmo porque ela mentiu para você e você mesma disse que já flagrou isso...encare da seguinte forma: ela é uma mulher, você vai conhecê-la e se não for o que você pensava, existem milhões de outras mais.

 

Você não pode jogar para cima seu casamento por causa de uma mulher que mal conhece, aliás...que nem conhece, porque bate papo na internet ajuda a conhecer gostos tipo cor preferida, filme preferido, mas a real estrutura da alma, minha amiga, isso a internet ainda não conseguiu demonstrar.... E seu marido...com todos os problemas, ele é seu companheiro. E seus filhos? Eu entendo perfeitamente que para você está insustentável, mas querida...a gente só pode tomar uma decisão quando tem a certeza dela. Você já viu essa mulher? Já ficou com ela? E se não tiver química? E se ela não for do jeito que disse que era? E se ela também for casada? E se ela, e se ela, e se ela.....são tantos "e se's" que eu acho que seria muito melhor você fazer o seguinte....diga para o seu marido que está com dúvidas, com problemas emocionais, problemas para serem resolvidos somente com você mesma. Pegue o vôo para o nordeste (dia desses eu vi passagens de SP para vários locais no Nordeste por 90 Reais...trocas por milhas...facinho, facinho). Vá encontrá-la! Marque em local público, para sua segurança, tipo um shopping.

 

Amiga, essa mulher já mentiu para você...sabe-se lá o que ela poderia fazer, ou quem ela verdadeiramente é...a internet é uma fonte de felicidade, mas também de muitas armadilhas e a gente deve estar atenta a isso. Você foi casada por muitos anos, está meio por fora das maldades que as pessoas fazem por aí....

 Ela pode ser uma super pessoa, uma mulher maravilhosa...mas pode ser uma bandida ou simplesmente alguém que não tá muito afim de relacionamento e comprometimento, por isso acha melhor ter namorada na internet...podem ser muitas coisas, amiga...tenha cautela...tenha precaução.

Se for algo verdadeiro...se você ficar com ela e sentir que será uma coisa boa, peça ao seu marido um tempo. Não precisa se separar dele, apenas peça um tempo para ajustar coisas da sua vida, sabendo você que nesse tempo ele também poderá encontrar alguém.

 

Escreva novamente pelo orkut para mim, como você fez, que deu certo. Vi suas tentativas de e-mail, não entendia direito, mas agora dá para você se comunicar comigo pelo orkut. Fale um pouco mais, diga o que pensa, fale sobre essa mulher, onde ela mora...? Qual a cidade dela?

Tenha calma...depois de toda a tempestade que você vivencia no momento, o certo é que haverá o tempo de bonança...

Desejo do fundo do coração que pense e reflita e tome a decisão mais acertada para sua vida...

Beijoooooo

Kika



Escrito por Kika às 09h27
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Amigas,

 

Hoje publico o post abaixo e, logo em seguida, comento uma das histórias das amigas que me escrevem, portanto hoje temos dois posts, não deixem de ler a história!


Acabo de ler uma história muito legal...para aquelas que pensam que o amor entre duas mulheres acaba quando acaba o tesão ou quando vem a idade...coloco um texto bacanérrimo que encontrei agora na internet!!


Dedico esse post à minha ex, que acha que idade é importantíssimo numa relação e que ficou grilada durante os dois anos, pensando que a diferença de 13 anos era de fundamental influência...tô aqui provando que não! É totalmente irrelevante a diferença de idade, bem como é uma grande bobagem dizer que, depois de anos de casamento, o amor acaba e fica amizade...o amor se renova dia a dia, meninas...acreditem nisso!!


Beijo, amigas!

Kika

|

|

|

V


Casal de lésbicas completa 70 anos de Casamento!


 

A matéria que tomamos a liberdade de traduzir conta a vida de um casal de lésbicas, Leto e Magazzu, juntas há 70 anos. Isso mesmo! 70 anos de amor, descobertas, confidências, conflitos, brigas, ciúmes, harmonia, carinho, amizade, confiança e todos os sentimentos que integram um relacionamento de verdade.

Além de ser um marco chegar aos quase 100 anos de idade juntas, a história dessas duas mulheres tem um ingrediente a mais. Resistiu ao preconceito do passado e resiste ao do presente. Sim, porque mesmo depois de tantas décadas Leto e Magazzu ainda são vítimas daquilo que consideramos um dos maiores males da sociedade.

Fica fácil entender porque elas mantiveram sua união em segredo durante tanto tempo. Vejam agora a história dessas duas jovens gays numa tradução adaptada:

Sim, casais formados por pessoas com 90 anos ainda discutem ocasionalmente. O exemplo pode ser visto no sofá da casa de Caroline Leto e Venera Magazzu: “Não vamos ter uma festa”, diz Magazzu, de 97 anos, argumentando que elas são muito idosas para esse tipo de coisa. “Sim, nós somos”, responde Leto, de 96, que admite que as duas podem ainda dançar polka.

Uma festa celebrando os 70 anos juntos é um marco para qualquer casal. Especialmente para essas duas senhoras, considerando que elas tiveram de silenciar sobre a história de amor delas durante décadas. “Você simplesmente não podia dizer para todo mundo que nós éramos amantes”, contou Leto. “Você diz para as pessoas que somos amigas, algumas pensam que éramos irmãs”.

Leto e Magazzu ignoram seu pioneirismo na comunidade gay e lésbica. Mas muitos dos seus amigos e parentes reforçam o seu papel, apontando para o fato de como o amor das duas foi capaz de transcender o tempo, cheio de obstáculos. Para celebrar o amor das duas, membros da Etz Chaim, uma associação de gays e lésbicas em Wilton Manors, estão planejando uma festa. Eles esperam que Leto e Magazzu atendam ao pedido e mostrem a todos como dançar a polka.

“Honestamente, eu acho que as duas estão mais apaixonadas do que no passado”, afirma um amigo pessoal do casal. “Olhe para os casais heterossexuais. Você tem sorte se ainda permanece casado após sete anos. Esta é uma história de amor incrível”.

Em 1939, Leto e Magazzu se conheceram em uma festa em Nova York. Leto achou Magazzu estilosa, que a considerou divertida. Um ano depois, Magazzu, professora, e Leto, operadora de telégrafo, mudaram-se para uma humilde casa, em Nova York. Elas passaram a maior parte da vida lá, com poucos parentes e amigos próximos sabendo sobre o relacionamento.

Magazzu conta que sempre brigou para contar para as outras pessoas, mas que temia o que elas poderiam pensar. Ela acredita que a sociedade daquela época era muito mais receptiva a duas mulheres que moram juntas do que a dois homens – e também bem menos inquisitiva.

“Eu acho que a maior parte das pessoas desconfiava, mas nunca fizeram escândalo sobre isso porque éramos apenas duas mulheres”, disse. “Eles não perguntavam, e nós simplesmente não falávamos”.

A sobrinha de Leto, Patricia Dillion, contou que cresceu acreditando que as duas fossem irmãs e sempre se referiu a elas como tias. Leto contou o “segredo” a ela durante uma festa de família. “Ela mencionou que elas tinham se casado”, disse Dillion. “Eu fiquei tão feliz, mas depois fiquei pensando em todo o tempo que elas não puderam admitir isso”.

Em 1996, as duas se registraram como parceiras em Nova York. Elas contam que fizeram isso porque sentiram que precisavam contar a todos sobre a sua vida juntas.

Anos depois, se mudaram para a Flórida, quando se tornaram mais ativas na comunidade LGBT, servindo de exemplo para os ativistas. Além disso, passaram a levar vida de qualquer jovem aposentado na Flórida: viajando em cruzeiros, jogando pôquer com os amigos. Adotaram um animal de estimação, um macaco chamado Chi-Chi.

Em 2006, com uma desacelerada normal causada pelo avanço da idade, Magazzu colocou no papel a história delas, num livro chamado An Unadulterated Story: Young and Gay at 90 (Uma história pura: jovem e gay aos 90). Durante a entrevista que originou a matéria do Herald Tribune, o repórter presenciou um fato curioso: as duas discutindo sobre onde estava um exemplar do livro. Magazzu insistia que estava no quarto. Leto, que havia visto no bagageiro do carro.

“Ok, então se você sabe onde está tudo, vá lá e pegue”, provocou Magazzu, enquanto apelava a uma busca na cozinha. Leto apenas sorriu e disparou: “Meiga, não?”

 

Fonte: http://icmsp.org/casamento/?p=53

 

Agora leiam a história de hoje, logo abaixo...beijão!!

Kika

|

|

|

V



Escrito por Kika às 10h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




BOM DIA DE DOMINGO, AMIGAS!

 



Sinto muito pelo desaparecimento...foram sete dias de sufoco e eu ando muito triste mesmo...acho que desde que vi aquele filme da Ana Paula Arósio...nessa semana eu pensei e repensei o que foi meu relacionamento...vi que nós nos machucamos muito, nos maltratamos demais e agora é isso...cada uma prum lado...e isso é muito triste!


Se é o que deve ser feito, então que se faça a separação, afinal.


Vou falar para vocês, quando li o e-mail que vou colocar aqui, fiquei bem impressionada...vamos à história da nossa amiga...


"Olá Kika, me desculpe pelo tamanho do texto, mas não consegui resumir mais.

Oi Kika, meu nome é Júlia**( peço que mude na publicação), sempre leio muitas histórias aqui e resolvi mandar a minha também. Nunca falei com ninguém sobre esses detalhes e nunca ouvi a opinião de alguém de fora, então resolvi escrever.

Faz 5 anos que comecei a ter curiosidades em relação a mulheres, nessa curiosidade resolvi entrar em um bate papo pra conversar somente com mulheres, foi nesse dia q conheci uma menina( Janaína**), que na época tinha 18 anos e eu 23. Ficamos muito amigas, mas virtualmente já que ela morava em outro estado. Mas com toda essa amizade e conhecendo melhor atravez dela o “mundo gls” o que era curiosidade passou a ser vontade e depois de 2 anos nossa amizade mudou totalmente, primeiro uma amizade colorida e depois algo mais sério, a gente trocava declarações, elogios e tudo mais e eu me apaixonei. Isso durou uns meses até que ela se interessou por outra, nos afastamos por um tempo aí ela voltou e retomamos nosso “relacionamento”. Isso durou mais uns 2 anos, sempre assim, ela nesses vai e volta, conhecia outra ficava uns 2 meses, não dava certo ela voltava e eu aceitava. Até que ano passado resolvi ir até La pra gente se conhecer, passamos o fim de semana juntas e ela me disse um monte de coisa legal, entre elas.. “ espero que você nunca se esqueça, porque eu jamais vou esquecer”, voltei pro meu estado, ela chorou na despedida e tudo mais. Quando passado uns 20 dias que eu tinha vindo embora ela me diz que tinha conhecido outra, me afastei dela novamente e passado 1 mês ela volta dizendo que não tinha dado certo e queria ir embora da cidade dela, não pensei duas vezes e chamei ela pra morar comigo, eu não sou assumida e moro com minha família, mas assumi o risco de alguém perceber, por ela eu não me importava nem com isso. Mas ela me disse que uma amiga do norte do país tinha feito o mesmo convite e ela estava pensando, mas que não ia mais embora, fiquei chateada e não falei mais nisso. Ela sumiu novamente e passados uns 15 dias ela aparece no MSN toda desesperada pedindo desculpas e falando que tinha ido para o norte e se arrependido demais, mas não tinha dinheiro pra voltar, eu nunca consegui virar as costas pra ela, comprei a passagem e mandei pra ela. Em setembro ela veio, minha família tratou ela super bem, sempre, mal ela chegou e continuamos com nosso caso. Mas uma única vez eu menti pra ela( não conto aqui pq ficaria muito grande o texto), e ela descobriu essa mentira, brigamos feio mas nunca joguei na cara dela as mentiras dela pra mim. Ela disse que ia embora e tudo mais mas pensou melhor e acabou ficando. O clima ruim melhorou, mas ela conhecia e saía com outras e eu tbm, eu percebia que ela tinha ciúmes e até meus pais começaram a perceber, desconfiaram de nós duas e ela sempre ficava de cara feia comigo quando eu saía com minhas amigas que por acaso ela odeia todas. Até que em março ela foi embora por influencia de uma ex dela que me odeia. E desde La to eu aqui sentindo demais a falta dela, percebi a pouco tempo que a amo, mas nunca disse isso pra ela, ela mora na minha cidade ainda, mas tenho pavor só de pensar em me encontrar com ela, sei que vou tremer na base então achei melhor ficar longe. Escrevi um email pedindo desculpas pela mentira e falando tudo, as mentiras dela, meu sentimento por ela, mas não tive coragem de enviar, não sei o que faço, penso em seguir a vida e deixar isso pra la, mas não consigo tirar ela do pensamento e não gosto de pensar que não disse pra ela tudo que tenho vontade. To namorando uma menina faz 2 meses e acho super injusto o isso, ela gosta de mim e não merece, ela não sabe mas to com ela pensando na outra, choro pela outra e sonho com ela todas as noites, me dói saber que a amo tanto e que ela nunca gostou de mim. Acho que isso foi mais um desabafo, desculpa pelo texto enorme, mas as vezes acho que vou enlouquecer."


Minha querida...


Júlia...não pense assim...não enfie na cabeça a sensação de que vai enlouquecer. Eu vou contar um segredo, cá entre nós...essa semana que passei longe do blog, achei que fosse enlouquecer de sofrimento...por tantas coisas....por ela também...mas a boa notícia é que você não vai...nem eu! :)


Sabe o porquê?


Li seu e-mail e, apenas na primeira vez em que se lê, se chega à conclusão de que o que você sente, amiga, é a dor do desprezo. Sabe quando você SABE que a pessoa não ama você, que ficou com você seja por que motivo for, mas não chegou a amar...e você pensando que poderia fazer com que ela amasse você, até mesmo porque você é uma pessoa maravilhosa, por que não amariam logo de cara? Aí chega uma fulana da internet, com quem você se "relaciona" virtualmente e você se apega.


Olha...esse tipo de relacionamento, que começa com meses de chat, pode ser uma boa ou não. Uma boa porque se forem sinceras, vocês se conhecerão muito, falarão da vida TODA, mas se for camuflado, o que geralmente é, a pessoa não se mostra totalmente o que é para você e a conclusão a que você chega de que aquela perfeição não existe, isso dói...e muito!


Vou dizer a você...faça um teste, amiga. Esqueça totalmente essa tal Janaína. Saia uma vezinha só com a namorada, essa mesmo que você diz não gostar, e tente curtir somente ELA, sem pensar na outra, verdadeiramente conhecer sua namorada. Se não rolar um clima bom entre as duas, acabe o relacionamento ou então seja bem direta com ela e diga que pensa na outra e peça ajuda a ela. Seja honesta. Seja franca. É, corre o risco de ficar sem ninguém, mas será honesta com o que sente e isso não tem preço!


Eu gosto de uma pessoa há exatos dois anos e a maior parte do tempo ficamos juntas. Foram os melhores (e piores) dois anos da minha vida! Amei cada pedaço, cada centímetro, cada momento com ela. Penso nela diariamente, condiciono o que faço e o que penso por ela, mas e se não der? Eu tenho que ser honesta com o que sinto, não posso, de repente, me jogar numa relação que eu sei que não depende somente de mim...entende?


A mesma coisa você...se ela der sinal de que está COM VOCÊ, fique com ela...mas se for para ela ficar nesse vai-num-vai, quero você, mas não quero também, minha filha...saia e veja outras pessoas!

Eu sei, é ruim, dilacera, destrói...mas é a vida real. Às vezes a gente se propõe a um projeto que não vai pra frente e as decepções, bem...elas existem para que você cresça e veja o que o mundo realmente é. Se eu não tivesse minhas decepções amorosas, eu seria aquela mesma menina, que ia trabalhar de óculos rosinha, blusinha florida e muito boa fé no coração, achando que a humanidade é linda e o mar é cor de rosa.

 


Não quero dizer para você que o mundo é uma derrota, não é isso. Acho a vida um dom divino, uma maravilha! No entanto, acredito que devemos nos ater ao que as coisas verdadeiramente são...não adianta pintarmos um cenário que não existe...ou só existe na nossa cabeça!


Se for para você ficar com ela, oras...manda esse e-mail...e nele não seja rude, ou imperialista, ou "mandona", tipo bossal. Não! Seja franca. Seja direta e diga o que sente verdadeiramente. Fale das dificuldades do relacionamento, fale como é difícil encontrar alguém que realmente gostamos e apele para o senso de dignidade dela, dizendo que sabe o que ela sente por você e tem certeza do que você sente por ela. Agora, minha querida, se fizer isso, esteja preparada para o BASTA. Dê o ponto final no seu sofrimento, meu amor! Ninguém merece nosso sofrimento...não digo nossas lágrimas, porque não somos máquinas e choramos com a tristeza, mas sofrimento tem data para acabar e o término do seu sofrimento deve ser imediato! Você tem que tocar a vida pra frente!

A gente deixa de trabalhar direito, estudar direito, andar na rua direito, namorar até, como no seu caso, porque a gente ama alguém e fica bitolado, pensando fixamente...você pode pensar nela, sim, mas tocando seu barco! Não paralise sua vida por causa dela...vá atrás, se é o que quer, mas continue andando na vida!


 

 

Pense...e se ela estivesse perto de você?

Ela viveria somente para o relacionamento das duas? Ela te agrada, te ama, faz coisas por você, pela relação...como ela é com você, quando ninguém está perto, quando não há para quem ela mostrar um EU inexistente?

Pense nisso, minha amiga!


Fale para você mesma...eu MEREÇO alguém sincero. Que as lágrimas dela sejam para nossa emoção na relação, e não tristeza...

Que o pensamento dela em qualquer aspecto seja para enaltecer nosso amor, nossa convivência, nosso encontro.

 

Se respondendo a tudo isso você ainda achar que é ELA...pô...corre atrás então.

MAS se for uma pessoa que ainda não existe, mas que está predestinada a conhecer você e amar você como você merece...por que não?? Não fique com alguém para não ficar só. A solidão a dois é o pior tipo de solidão que existe....pense nisso...

 

Beijo grande e boa sorte, menina!

Kika



Escrito por Kika às 09h56
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Quer compartilhar sua história de vida comigo? Meu e-mail é paixaoprimeiravista@gmail.com

Mantenho sigilo do seu nome, preservo sua identidade e então nós conversamos sobre o que você quiser. Pode confiar! :)

Meu orkut - link: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=mp&uid=10630482301881938891

Meu facebook - link: http://www.facebook.com/update_security_info.php#!/profile.php?id=100002183483389

________________________________________________________________________

 

Bom dia, amigas..!

Hoje o blog traz uma história triste...acho triste porque se parece um pouco com a minha, quem sabe a gente não fala também um pouco disso...

Hoje é domingo..! Espero que estejam confraternizando com a família ou com as pessoas que vocês amam...! Uma ida a um parque no domingo é legal...tudo vale a pena quando estamos junto daqueles que gostamos...

Meninas, assisti finalmente ao filme "Como esquecer..." da Ana Paula Arósio...foi muito interessante mesmo, mas é um filme bastante triste! Recomendo, sim, mas é triste! Eu me vi querendo extirpar aquela pessoa de dentro de mim, sabe...como se tentando, de alguma forma, sobreviver...muito difícil...

Ai, ai...então vamos à história de hoje...quem nos escreve é Silvia**....

"Oi Kika adorei seu blog,leio sempre q sobra um temp!Meu nome é *** tenho 19 anos e amo minha ex namorada! Se fosse só isso eu ficaria mt feliz rs.Tem uns 2 anos q terminei o namoro e juro que penso nela todos os dias até Hj!Foi o primeiro relacionamento lésbico das duas e durou pouco mais de 8 meses!Na época eu tinha 17 anos e ainda estava no 3 ano e ela tinha acabado d entrar na facul(em outra cidade)só a via no fds mas dava pra levar numa boa,era um namoro quase perfeito mas nos tínhamos uma "amiga"(a ditacuja chama Joana**) em comum!Ela vivia fazendo inferno, inventando coisas e tudo mais q vc possa imaginar!Um dia eu cai no papo errado dela e acabei traindo a ***** com essa mesma garota!N tive tempo nem d respirar e tentar contar pq a Joana foi logo fazer o inferno.Depois disso a *** deu uma surtada e saiu pegando todo mundo e não terminou,isso tudo indo na onda da tal garota!descobri que ela estava me traindo na véspera do aniversário dela(adivinha quem me contou?)!n pensei nem meia vez e terminei por telefone mesmo,isso numa quarta na sexta ela veio pra csa e não quis nem me ouvir.Desde entao nos falamos 2ou3 vezes só,uma delas foi quando ela achou q estava grávida e antes mesmo d contar suas suspeitas para o namorado ela me ligou e pediu ajuda(só para não deixar dúvidas eu ajudei).Depois disso eu fui estudar fora Tbm e não nos falamos mais até Pq o namorado dela sabia de nos e acho que tinha medo,sei lá!Aí segunda agora eu criei um Facebook e Adc ela,imaginei q n me aceitaria por causa do namorado ou melhor ex(q só pra constar fez mt mal a ela)! Bom trocamos msn(Pq a psicopata da mina q eu namorei durante esses 2 anos excluiu ela)e ficamos batendo o maior papo,ela deu várias indiretas falando q época boa era quando a gente namorava e me convidou pra ficar na casa dela no fds! E agora Kika?Me ajuda a entender?!não sei Oq ela quer e Tbm to com medo de me mágoar mais uma vez!Beijos e por favor não divulga nossos nomes!"

Minha querida, mudei todos os nomes, como sempre, não se preocupe!! :)

Silvinha, Silvinha...sinto muito pelo ocorrido...eu penso na minha ex de manhã, à tarde, à noite e todos os dias da minha vida....é assim quando a gente ama de verdade, amiga. Ela me machucou muito, com as palavras, com as ações...penso nela, nos detalhes do corpo, da mente, do coração...é uma tristeza...e é por isso que mantenho o blog! Não desejo a tristeza do meu coração a nenhum ser humano nessa Terra, então, para ajudar às amigas a serem mais felizes, eu escrevo para vocês...com a vontade de sempre adicionar...

Nós não podemos condicionar a vida das pessoas e fazer com que elas ajam conforme nossas necessidades...caso assim fosse feito, a minha ex estaria comigo, agora, perto de mim...mas não é. Nós nos fizemos muito mal e hoje eu sei que não podemos ficar juntas, mas no seu caso...por que não?

Vocês tiveram problemas sérios, de traição. Ela se desestabilizou depois que soube disso e não conseguiu firmar sua vida em um rumo só. Minha querida...o melhor que se tem a fazer é ter uma conversa franca. Fale para ela que gostava muito da época em que as duas foram unidas...fale que o erro foi confiar em terceiros, ser levada na conversa dessa sacaninha...

Não se engane, Sil...você errou. Você errou e muito! Não deveria ter ficado com a sacaninha que deu em cima e jogou uma conversa, mas creio que estava meio abalado o relacionamento, para você cair na conversa dessa mulher. Certo, errou. Reconheceu seu erro?

Se você reconheceu o erro, então tá tudo certo...para mim, o pior não é errar, é não reconhecer que errou e não tentar consertar os danos do erro.

Uma vez troquei mensagens com uma pessoa. Errei. Nunca fiquei com ela ou mais ninguém, mas troquei mensagens. Errei muito! Reconheci o erro, pedi desculpas, seguimos em frente. Aí erra a outra pessoa. Você espera desculpas. Cadê?

É FODA! (Desculpe-me o termo...mas será que há outro melhor????)

Minha amiga, você não precisa ter medo de se machucar...ou de machucar alguém...se você entra no relacionamento com o conhecimento do que a outra pessoa é, das coisas que ocorreram, então você não entra cega.

E outra...não pense que você continuará aquele romance de antes...você teve experiências pós-fulana...a fulana teve experiências pós-você...e não falo de ficar com pessoas, falo de experiências de vida...do sofrimento da perda, das conversas com amigos...das influências do dia a dia...as coisas mudam, Silvia!

Você pode ter um relacionamento até muito melhor com ela, contadas as oportunidades que tiveram de crescer. Pode ser muito melhor, porque não vão se investir naquele manto sagrado do "eu vivo somente pra você e você somente pra mim". Isso não existiu. Vocês levaram quedas, levantaram, seguiram em frente. Os tropeços da vida são essenciais para que conheçamos o caminho e saibamos, mais tarde, como desviar desses obstáculos sem nos machucar tanto.

Vá por mim, não tem como se machucar. Tente novamente. Pode ser bom...e se não for, minha querida, não foi e pronto. Ruim mesmo é a gente não tentar por medo de viver...

Quem vive com medo de morrer, morre de medo de viver.

Pense nisso...

Beijooooo

Kika



Escrito por Kika às 10h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Quer compartilhar sua história de vida comigo? Meu e-mail é paixaoprimeiravista@gmail.com

Mantenho sigilo do seu nome, preservo sua identidade e então nós conversamos sobre o que você quiser. Pode confiar! :)

Meu orkut - link: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=mp&uid=10630482301881938891

Meu facebook - link: http://www.facebook.com/update_security_info.php#!/profile.php?id=100002183483389

________________________________________________________________________

 

 

A segunda parte do post de hoje, amigas...

Neste artigo vocês encontram alguns dos direitos comentados pela decisão do STF, inclusive sua publicação foi anterior à decisão do Supremo.


Boa leitura

Kika



 

Artigo: HOMOAFETIVIDADE EM REPERCUSSÃO 

Autora: Walkyria Carvalho – especialista em Ciências Criminais pela UFPE.

                                                     ___________

“Atentado à moral e aos bons costumes”, “repúdio à moral social”, “origem e propagação das doenças sexualmente transmissíveis”. Várias foram as pejorativas expressões utilizadas para definir ou se referir, erroneamente, ao que se considera uma simples condição do ser: o homossexualismo. Outrora considerado o vil acesso à promiscuidade humana, inúmeras vezes apontado como doença (curável!), o homossexualismo não obteve da gênese da ciência sua devida dedicação, procurando tais estudos a indicação fácil e inobjetável de que o ser humano, feito aos pares heteroexistentes, submeter-se-ia, em sua condição anômala, à infeliz tarja marginal da sociedade.

O homossexualismo, já considerado crime na Santa Inquisição, preservando esta característica ilegítima atualmente em algumas civilizações, manteve-se firme ao longo de épocas, de maneira camuflada, no intuito de preservar uma condição natural do ser humano, como se representasse um crime contra a humanidade. De criminoso a doente mental, com direito a CID próprio, o homossexual trafegou, durante décadas, pelos vários descabidos rótulos proporcionados pela sociedade, representada por pessoas intelectualmente desprovidas de conhecimento técnico suficiente para atestar sequer o conceito de Ser Humano.

Satisfeitas as devidas curiosidades, estudadas as referidas orientações, chegou-se ao tempo de considerar o homossexual um ser humano, semelhante a qualquer outro, digno, inclusive, de significativa parcela no mercado, influenciando no diagnóstico da economia de um país, o que representou uma merecida inversão dos valores que outrora eram injustamente rotulados perante a sociedade.

Homossexual é o ser humano que interage com uma pessoa do mesmo sexo. É justamente pela adoção do termo homossexual, que talvez origine a explicação à homofobia. Ao se referir à opção sexual, esquece-se de considerar a opção em todos os demais sentidos, porque deixa-se de lado o gênero para se considerar o sexo, termo que pode tanto indicar gênero, quanto a atividade sexual. Por uma questão idiomática, podem-se cometer injustiças no julgamento pessoal que todos têm ínsitos à sua personalidade.

O casamento homoafetivo é um objetivo social. Não se trata da idealização estereotípica de cerimônia convencional, que talvez até pudesse se tornar uma meta em segundo plano; a adoção de direitos e obrigações equivalentes, para que a Constituição Federal seja, enfim, tratada como Lei Maior que efetivamente é, constitui o cerne principal de todas as reivindicações, todos os movimentos e manifestações públicas de gênero. Se a lei acompanha a evolução social, esta mesma construção legislativa jamais pode ignorar o fato de que a sociedade encontra-se, como há muito tempo, imersa em uma diversidade que, a favor da verdade, coexiste com sua própria formação. Não há de se negar a convivência de duas pessoas do mesmo sexo, a constituição de bens e a formação de direitos e deveres reciprocamente considerados. Se os homossexuais são tratados à margem da sociedade, estão, desta forma, igualmente à margem da lei. Quem resguardará os direitos dos cidadãos, senão a própria Constituição, ao dizer que, à medida das desigualdades, todos devem ser tratados de maneira igual, sempre à luz de toda criação legislativa?

A Escritura Pública de Convivência Afetiva, cujo objetivo é oficializar o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo, um direito adquirido em detrimento de tanta luta pela preservação dos direitos relacionados à homoafetividade, não é sempre respeitada. São inúmeros os tabelionatos que se negam à concessão desse direito, legalmente adquirido, justificando sua recusa na provável desobediência à Lei nº 8935/94. A referida lei, ao contrário do que discorrem alguns defensores do conservadorismo registral, não aponta como impedimento do registro o atentado à moral e aos bons costumes, mas tão somente a conduta atentatória às instituições notariais e de registro. Outrossim, jamais poder-se-iam considerar tais justificativas como condizentes com a realidade vivenciada nestas situações. A escritura que consolida o reconhecimento da união homoafetiva funciona como um documento declaratório de união entre pessoas do mesmo sexo, uma prova escrita de que um patrimônio em conjunto está sendo formado, de que estas pessoas terão direitos em paridade de condições. Embora ainda não valha como documento afirmativo de estado civil, é natural que tal consideração seja aventada como sucedânea da própria união de interesses. Como qualquer outra declaração, a Escritura Pública de Convivência Afetiva pode envolver uma variável indicação de informações referentes à união que se pretende reconhecer. Embora a preocupação imediata seja a partilha de bens, pode-se indicar, inclusive, fato post mortem de um dos interessados.

Não se pode negar, entretanto, que muito já se tem feito em prol da defesa dos direitos das pessoas de mesmo gênero em relação afetiva. A família monoparental, representada por um dos pais heterossexuais, foi reconhecida há algum tempo e agora, com a adoção entre pessoas do mesmo sexo, os valores familiares, dantes considerados tradicionais e conservadores, hoje adaptam-se melhor às diferentes casualidades que a vida proporciona. A equivocada justificativa de que pais homossexuais criariam pessoas transtornadas ou providas de ínfimos discernimento e afirmação sexual cedeu o lugar à criação dedicada de crianças que, futuramente, serão pessoas preocupadas com a diversidade, com o respeito ao próximo, com a defesa do que a própria Lei Magna rege.

Isso ocorre porque o direito parental não se equipara a qualquer outro desejo humano. É uma manifestação íntima, originária na maternidade ou paternidade em ebulição, na aquisição de uma responsabilidade para toda a vida, no amor incondicional e na proteção de um ser em construção. A vontade de ser pai ou mãe, o desejo de amar um filho, de estar presente e proporcionar a este menor os exemplos de amor e afetividade são mais importantes que a tentativa de manutenção de um vínculo deteriorado, proveniente de um pai heterossexual ausente em decorrência de abandono afetivo parental. Os interesses da criança sempre vêm em primeiro lugar.

Muito embora a união homoafetiva seja formada pelo ideal de manutenção do amor, do afeto ao próximo, da aproximação daquela(e) que se quer junto (e isso tenha sido gerado através dos anos, com a evolução sexual e a reformulação do conceito familiar), nada obsta que também seja formada por um ente, geralmente estranho às partes, adotado pelos casais de mesmo gênero ou mesmo gerado por um deles. Essa nova concepção resvala no entendimento arcaico de que família é estrutura de procriação, conceito este já extirpado há anos, considerando-se a liberação sexual feminina, que hoje procria sem a necessidade de casamento e de casais heterossexuais, que por opção conjunta, jamais têm filhos ou mesmo os adotam. Dita evolução, oriunda em meio heterossexual, em muito influenciou no afastamento do estereótipo de que homossexuais se unem exclusivamente por prazer sexual. Sexo, embora importante na manutenção de qualquer relação afetiva, não ocupa o topo da lista quando o assunto é convivência.

Considerando-se a dificuldade de afirmação dos direitos e as conquistas decorrentes das diversas manifestações sociais, é impensável que hoje haja a presença de ideologias contrárias, fomentadas pela mídia ou pela ciência. Trata-se de retrocesso intolerável à época da perseguição nazista aos homossexuais, representando franca decadência do sistema legal (e principalmente jurisprudencial) até então conquistados. O bullying, a difamação, os insultos e a marginalização social, ainda hoje observados em ambientes de trabalho, escolas ou mesmo na família, não podem ser revestidos de normalidade e habitualidade, posto que abertamente contrários à lei. A eclosão do direito de informação, hoje escancarada na mídia e nos meios de seu acesso, não pode fazer alusão ou apologia ao ódio, com incitação de discriminação por orientação sexual. É inconcebível o fato de haver, especialmente em meio parlamentar, um representante do povo que deteriore a dignidade do seu próprio povo. É inaceitável que haja, no seio de uma sociedade inserida em um Estado Democrático de Direito, uma força contrária à defesa de direitos inerentes à humanidade. O deputado Jair Bolsonaro fez a seguinte afirmação em entrevista ao Jornal do Brasil, ao se referir à adoção por casais homossexuais[i]: “- O homem é produto do meio, imagina se pega essa lei, permitindo que casais homossexuais adotem crianças? Vão fazer reserva de mercado para jovens garotos homossexuais. O filho vai crescer vendo a mãe bigoduda ou careca, o pai andando de calcinha ou a mãe de cueca”. Vindo de um representante do povo, de fato enseja preocupação que sua ideologia fascista, dentre suas tantas outras afirmações de conteúdo racista e homofóbico, amplamente veiculadas na mídia, sejam bélicas o suficiente para defender a cassação dos direitos humanos e a volta de regimes ditatoriais revestidos de ficto moralismo.

Pode-se definir o processo de manutenção e formação dos direitos homoafetivos como uma luta: de um lado, a razão, a manifestação dos direitos de seres humanos, que formam famílias, que constroem lares, que constituem bens, que se investem em obrigações; de outro, o conservadorismo gritante, que se nega a enxergar uma situação de fato já existente, baseando-se em modelos sociais monopolizados por uma ideologia defasada. E em meio a esse caos repleto de impropérios e desavenças, o povo, cujo único ideal é ser feliz. Feliz como qualquer um.

 



[i] http://www.jb.com.br/cultura/noticias/2011/03/29/bolsonaro-meu-filho-nao-namoraria-preta-gil-por-causa-do-comportamento-dela/



Escrito por Kika às 09h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Hello, girls!!!


Cá estou novamente...! Todas estão contando os minutos de trás pra frente para o esperado sabadão??  Queria eu estar viajando nesse sábado!!!


Hoje eu trago para vocês a dica de uma amiga do blog...ela me pediu que eu fizesse um post com as mudanças na lei, para que a gente soubesse a diferença entre o antes e o depois no que diz respeito a deveres e direitos na união civil reconhecida.

Pois bem, hoje falaremos sobre isso!

Primeiro, colocarei no post quadros para esquematizar como era e como ficou...depois colocarei um artigo sobre homoafetividade.

Então vamos lá...

O que muda com a decisão do STF?

1. Comunhão Parcial de Bens - Conforme o Código Civil, os parceiros em união homoafetiva têm declarada essa condição, da mesma forma que os casais em união estável (hétero).


2. Pensão alimentícia - Da mesma forma que ocorre na união estável, a união homoafetiva, uma vez rompida, pode gerar direito à pensão alimentícia.


3. Pensão do INSS - Hoje o INSS já concede pensão por morte do companheiro, mas a decisão do STF dá maior respaldo jurídico, tornando-se obrigatória a sua concessão.


4. Planos de saúde - atualmente as empresas de plano de saúde não negam o vínculo homoafetivo, mas caso neguem, depois da decisão do Supremo, as decisões judiciais podem dar maior imposição ao direito adquirido.


5. Políticas públicas - o acesso a todas as políticas públicas, que são voltadas à sociedade como um todo, deve ser aberto aos casais homoafetivos. Isso quer dizer que se há qualquer menção a casal, relacionamento, preenchimento de requisitos, como união estável nos formulários, tudo deve ser respeitado.


6. Imposto de renda - vocês já sabem...desde a última declaração as pessoas que tenham um companheiro ou companheira em união homoafetiva podem declará-lo(a) como dependente. Se no próprio IR você pode fazer isso, imagina no restante dos direitos que você possa ter!


7. Sucessão - em caso de morte do(a) companheiro(a),  a sucessão deste é reconhecida para o(a) que sobreviver. É como se fosse realmente uma união estável heterossexual, com todos os direitos de sucessão, guarda de filhos, bens etc etc. Caso haja necessidade, pode-se complementar com um contrato civil naquilo que ficar por fora do acordo.


8. Licença gala - É a licença que as pessoas têm quando se casam. Segundo informaram, alguns órgãos públicos concedem até 9 dias, mas a regra é de 3 dias, embora varie de acordo com quem concede.


9. Adoção - a adoção para casais homoafetivos não é impedida, mas a preferência é para casal heterossexual. Ou pelo menos era! Agora deve-se regular equiparadamente esse direito!


Meninas, o que importa, mesmo, é que a união de vocês, se estiver dando certo, pode continuar gerando os direitos que antes gerava. O que modifica, com isso, é o fato de que cada parceiro ou companheiro, por melhor dizer, agora está acobertado, no caso de ruptura do vínculo afetivo.

Eu acho curiosa essa nossa sociedade...uma hora dizem que as relações homossexuais são promíscuas e que homossexuais são pessoas que "pulam de galho em galho"...aí vem uma lei e diz que todo homossexual que constituir uma união reconhecida, pode ter os mesmos direitos. Aí vem uma parcela da sociedade criticar, dizendo que não se pode comparar uma união estável a uma união homoafetiva...o que danado eles querem, afinal???

Na realidade, o que importa agora é que sabemos, todos, agora, que nossos direitos são garantidos para todo o fim. Não importa se você é homem ou mulher,se gosta de relação hetero ou homo, você é classificado como ser humano e agora tem os direitos de seres humanos, como, aliás, já deveria ter há tempos!



Beijos!

Kika



Escrito por Kika às 09h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Bom dia, meninas!

Tive que me ausentar por quatro dias e foi por uma boa causa...mas estou de volta, para dar uma mãozinha na vida de Tallita**. Aqui, vocês sabem...dou um nome fictício a vocês e falo sobre as dúvidas que vocês apresentam...

Olá kika!!

 como está? o seu blog está cada vez melhor, adoro ler todas as historias e conelhos que voce coloca nele.. ajuda me, e faz me sentir que ha uma pequena hipotese para mim.. por favor kika, estou a ficar desesperada.. e o tempo passa e este meu sentimento nao desaparece.. e pior, ela em setembro irá estudar para fora durante 6 meses.

 

 Kika, continuo afim da minha melhor amiga na faculdade. Acontece, que eu continuo a sentir me afim desta garonta.. e embora não envolva, nem nunca pensei sequer nisso, o físico; por vezes é me difícil estar perto dela.. (o q acontece com frequência, visto q estamos sempre uma ao pé da outra) Não sei, qualquer coisa nela que me chama a atenção, que me cativa. Ela é gira, elegante, bem disposta, inteligente, qualquer coisa na maneira como ela anda, a maneira de ser, os seus gestos. eu sou distraída, e dispistada o que por vezes causa episódios cómicos, e ela ri-se sempre das pavoices que digo ou faço. nos temos muitas coisas, gostos, e interesses em comum, mas por outro lado somos o oposto, o que é bastante cómico por vezes ; ) Mas eu não sei como explicar, estar perto dela por vezes custa me; tenho vontade de lhe agarrar a mão, de a abraçar, de lhe beijar a testa. em casos mais critios, muito raros beija la! o cabelo dela é comprido e tao macio; suave. os olhos esverdeado dela encantam-me. quando ela sorri para mim, os seus olhos brilham, qualquer coisa, um conforto aquece me por dentro. enfim, continuamos amigas como se nada tivesse sido dito.. mas o facto de ela ser tao liberal.. ela fala me das suas paixões antigas (por rapazes). mas não sei, a atitude dela perante a vida, dá me a impressão (ou uma pequena esperança que seja bi tbm).. no entanto como já disse eu valorizo a nossa amizade a cima de tudo!! já não sei que fazer, ela não me sai da cabeça. eu sinto enormes ciumes dela quando ela esta no computador portatil a falar com outros amigos.. ou mesmo na faculdade, nos temos um colega na turma que fala e perde se nas suas proprias palavras.. e eu sinto, parece em que ele tambem gosta dela.. e cada vez q eu estou só com ela, ele aparece e mete se na conversa e "atropela me", nao em deixa falar, parece que se liga à corrente e nao se cala, parece que se nao falar com ela explode.. mas eu nao consigo ouvi lo.. nao me aguento muito tempo ouvindo o.. e troco olhares com ela, e ela apercebe se que eu estou impaciente.. por vezes, na maneira como ela se mexe, sorri, ou fala com os oustros, parece que faz de preposito para me testar, e fica tao dificil controlar me.. nao sei se ela faz de preposito para me testar, ou se nem se apercebe disso.. sinto-me grata por ela ter tido aquela atitude tao compreensiva em que mostrou que pelo menos na amizade é mutuo ; ) e continuamos amigas, inseparaveis, siamesas mesmo, fazemos tudo juntas. ainda a dois dias, eu fiz ano, e os meus amigos estao todos em exames, e ela ficou comigo, e fomos so as duas ao cinema, mas nao aconteceu nada,.. nao tenho coragem, tenho medo de a perder.. ela sabe, eu contei lhe por mensagem que tinha uma pequena crush por ela.. ja se passaram os meses, e este meu sentimento está a consumir me.. mas torna se tao dificil estar perto dela.. nossa turma é pequena e tem pequenos grupos, enfim, e eu e ela estamos sempre juntas.. fazemos sempre tudo uma com a outra, e muitas vezes fazemos programas, como ir almoçar ou ir ao cinema juntas, so as duas.. ela nao é muito de abraços e carinhos, nem de falar.. mas comigo aos poucos ja me vai deixando abraça la por vezes. e fala comigo sobre as diversas coisas.. claro q nao sei tudo, cada um tem os seus segredos. no proximo semestre ela vaie estudar para fora.. e eu sinto um vazio cada vez que nos despedimos, parece que ja é a despedida para 6 meses que vamos ficar sem nos vermos.. por um lado eu penso que o erasmus, ela ir para fora, irá fortalecer a nossa amizade, e pode ser que ela se aperceba que tambem gosta de mim.. mas por outro lado, ela poderá mudar.. e eu tenho medo.. já não sei que fazer… quando estou nervosa, ela com um simples olhar amigável acalma me. eu continuo a sentir (ou a minha mente quer que assim seja), que há alguma hipótese que seja mutuo.. mas já não sei que fazer.. não sei se recue, ou se avance.. não sei se tenho alguma hipotese de a conquistar.. o que devo fazer? estas perguntas invadem a minha cabeça todos os dias e por mais que pense, e reflicta não encontro solução.. por isso, aqui estou, peço lhe ajuda, que me aconselhe, sendo  alguém de fora consegue analisar o caso com mais clareza.. muito obrigada kika, é tao reconfortante saber que posso contar com voce ; )

 

muito obrigada pela sua atenção,

 Tallita**

 PS: por favor, ja nao sei o que fazer.. se me poder responder e dar me o seu conselho, assim que possivel, agradecia ; )

 uma vez mais muito obrigada kika."


 

Amiga...

Recordo-me quando me escreveu sobre esse problema...eu acho, sinceramente, que ela tenha, sim, uma queda por você. Uma mulher não sabe que outra tá afim e mantém esse contato próximo se não for por vontade de ficar junto...se eu soubesse que uma mulher, que é muito minha amiga, está misturando as sensações e os sentimentos, eu sou a primeira a dizer...amiga, eu te amo, você é super importante para mim, mas não rola esse tipo de coisa, não gosto de mulher, por favor...talvez seja bom estarmos separadas...

É assim que se faz..."quero sua amizade, mas nada mais que isso...", ou "acho que a gente tem ficado muito tempo junto e as coisas estão se confundindo entre nós...", mas se ela não menciona isso e por uma mensagem (??????) você fala que gosta dela, ela nada fala sobre a mensagem, é estranho que ela não se manifeste.

Acredito que, das duas opções, uma seja mais favorável ao seu caso:

1. Ela gosta de você, mas tem vergonha de se aproximar...se é difícil dar em cima ou se isinuar para um cara, mais difícil para uma mulher...

2. Ela gosta de se sentir desejada, de ter uma pessoa que gosta dela e a faz lembrar sempre que ela é uma mulher bonita, atraente...enfim...você levanta o ego dela. Se for isso...amiga....deixa pra lá....

Ela vai passar seis meses fora??? Ótimo! Você terá oportunidade de pensar nela, mas de longe...sentir as coisas que você sente, apenas à distância...pensar e repensar sobre esse sentimento e se vale a pena continuar insistindo...

Mantenham contato por e-mail, sinta se ela se entrega.

Se você pegasse um avião neste momento, viajasse para Nova York ou São Paulo ou Rio, uma grande metrópole, uma cidade cheia de gente, você veria que no mundo tem muita gente, muitas oportunidades para você conhecer uma pessoa legal, que goste de você e de quem você verdadeiramente goste, se você der essa oportunidade também. Você a elegeu como a especial no seu coração, mas se ela não compartilha as afeições com você, se não sente as mesmas coisas ou tem objetivos diferentes na vida, minha amiga...tente abrir a mente e ver outras pessoas...o amor, ele se transforma e se adapta a você, de maneira que você consiga viver com novas visões do mundo. Não se apegue ao que não se apega a você....não falo que você deva ir atrás de toda mulher, sair por aí paquerando...mas apenas não se apegue à ideia de ficar com essa, porque quando a gente força uma situação que não nos favorece, a relação fica, de fato, forçada...deixe que ela se manifeste.

Ela pode amar muito você, mas, ela está evitando falar sobre isso... como amiga, ou pode até querer ficar com você, mas amiga...sinceramente...se você mandou uma mensagem dizendo que gostava dela e ela ainda não se manifestou...amiga...Tallita...vá lá e abra o verbo, fazer o que?

Talvez o que você precise é descarregar o que tem dentro de você.

Agora tem isso, amiga...ela pode não gostar da conversa e realmente se afastar. Talvez uma amiga que esteja lendo esse blog agora tenha uma visão diferente mas eu acho que você precisa seguir com a sua vida, Tallita...você parou tudo pra ficar adorando alguém que não sabe se corresponderá aos seus sentimentos!

Então é isso...a distância ajudaá as duas...ela poderá pensar se realmente gosta de você, se sente sua falta, e você poderá ter a oportunidade de diminuir o que sente, fazer com que a amizade por cresça e tome lugar do sentimento afetivo. Sugeriria a verdade, Tallita. Uma conversa franca e aberta, onde você exporia o que sente, mas deixaria claro que compreenderia se ela não correspondesse. Caso não fosse correspondida, que as coisas permanecessem como estão, e que você mesma trabalharia seu coração para transformar tudo isso na melhor amizade do mundo...e isso, Tallita, começa com honestidade. Eu sei, é difícil. Você mandou uma mensagem, querida, falando do que sente...não tem pra onde correr, ela já sabe. Agora é abrir e esperar que ela tenha discdernimento e maturidade suficientes para entender e não se afastar de você.

Pensa bem sobre tudo isso e me escreve de volta!

Bjo

Kika

 

 



Escrito por Kika às 10h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Quer compartilhar sua história de vida comigo? Meu e-mail é paixaoprimeiravista@gmail.com

Mantenho sigilo do seu nome, preservo sua identidade e então nós conversamos sobre o que você quiser. Pode confiar! :)

Meu orkut - link: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=mp&uid=10630482301881938891

Meu facebook - link: http://www.facebook.com/update_security_info.php#!/profile.php?id=100002183483389

________________________________________________________________________

Bom dia, amigas!

Estamos aqui hoje para falarmos sobre a experiência de Angélica**. Pelas coisas que ela me relata, amigas, acredito que ela seja uma pessoa sensível, que está em depressão...leiamos sua história e compartilhemos esse problema com ela. Quando estamos tristes, dividimos nossa tristeza com amigos...a tristeza parece diminuir quando colocamos para fora. Peço a participação em massa das amigas, hein!! :)

"Kika oi, meu nome é *** e tenho 19 anos de idade. A mais ou menos 8 meses eu sinto um sentimento estranho pela minha amiga q estuda comigo. Nós éramos alunas da escola **** aqui no Rio e fizemos vertibular e passamos pra mesma faculdade, mesmo curso, mesma sala de novo, então decidimos dividir o mesmo apartamento ja que a faculdade fica em **** (outra cidade), entao moramos juntas e fomos muito ligadas, mas a 8 meses comecei a sentir desejo por ela. Era um sentimento horrivel, mas ao mesmo tempo foi muito bom sentir tudo aquilo que era muito novo pra mim. Acho que eu fiz mais assim num ato de desespero, a gente saiu pra balada e eu acabei me declarando depois de tomar o maior porre da minha vida. Ela me levou pra casa, me colocou pra vomitar e me deu banho, me botou na cama e eu so acordei no dia seguinte com uma puta dor de cabeça sem lembra de nada. Procurei por ela e ela tinha ido embora. Ela foi embora! Eu liguei pro celular dela, ela não me atendeu, fiquei louca. Saí como uma doida pra cidade onde a gente morava e vi que ela tava na casa da mãe dela, pedi por tudo pra ela me ouvir até que ela me ouviu. Chorei, pedi desculpa, ela disse que não aguentou a barra de ouvir de mim q eu amava ela. Disse que eu tentei beijar ela e que ela começou a se perturbar, porque começou a pensar que sentia o mesmo, mas que isso era coisa de gente suja, gente promíscua que não tinha família. Ela desceu a lenha e eu chorava muito e disse que não aceitava tb, como até hj não aceito pq eu tinha o sonho de casar em igreja e ter filhos nao entendia, porq tava sentindo tudo aquilo mas que ela mexia comigo. É *** isso, ela é muito assim mesmo de tomar decisão precipitada e de cabeça quente. Faltei aula, fiz de tudo e ela concordou em voltar pra casa. Desde então ela se tranca no quarto, não fala direito comigo, parece que mal me conhece. Arranjou um cara pra namorar, ele vive aqui em casa, se gabando pelas proezas sexuais dos dois. Eu não consigo mais sufocar tudo isso dentro de mim e não consigo pensar na partida dela, se ela sair da minha vida eu morro Kika. Ela junto de mim me mata aos poucos e ela longe de mim me mata de vez. Disse tudo pra minha familia, meus pais não estão falando comigo, nem meus irmaos querem mais que eu frequente a casa dos meus pais. Estou me sentindo sozinha ha 2 meses, não tenho grana pra viver, trabalho numa coisa que odeio, mas é de onde eu tiro o aluguel e não consigo mais sufocar isso que eu sinto por ela. Às vezes pego ela me olhando com pena, pq eu tô bebendo loucamente e me acabando com tudo isso. To devendo mais de 100 contos no posto de tanto que eu bebi lá com os frentistas. Já tentei o suicídio uma vez, mas não deu certo. A vontade de me matar vem todos os dias, não a um dia em que não pense nisso. Num sei como superar essa dor do abandono dos pais, do amor da minha vida, de tudo, da sociedade de tanta coisa junto. Kika, encontrei seu blog lendo o orkut da minha amiga, preciso de uma razão pra aguentar acordar todo dia porq a vida ta insuportavel. Nao aguento nem comer, perdi mais de 15 quilos, nem roupa eu tenho mais pra usar, meus colegas tiram graça comigo na faculdade me chamando de anoréxica e o namorado dela espalhou na faculdade que eu amo ela, olha, minha vida ta um caos e eu so consigo ver uma saida. Já vi uma forma de terminar esse sofrimento de vez e dessa vez não passa. Obrigada por me ouvir Kika pq eu tava precisando desabafar."

 

Minha amiga,

Primeiramente bom dia!

Veja que foto linda do paraíso em que você mora! Lagoa Rodrigo de Freitas, lindo, lindo...

 

 

Note que coloquei um nome angelical para você...Deus sempre atua na nossa vida, mas devemos permitir que Ele se aproxime de nós, abrindo uma porta...

Angélica, eu entendo todos os seus problemas. Trabalhar onde a gente não gosta é horrível, ganhar pouco é difícil, não ter muitos amigos com quem compartilhar a vida é complicado, amar alguém que nos rejeita pelo que somos é o fim da picada, levar gracinha de carinha é pior ainda...mas meu amor, tudo isso é pequeno, é insignificante perto da ausência que você faria se fosse embora...

Sabe quando a gente está perto dos prédios e eles parecem imensos, com seus 10, 20 andares...e quando você dirige até bem longe e vê aquela cidade toda de longe e os prédios parecem pequenos...e quando você viaja de avião, as cidades parecem caber na sua mão de tão minúsculas....pois é, amiga...tudo é uma questão de ponto de vista. Quando a gente se afasta dos problemas, eles parecem muito menores!!

Você está inserida num contexto conturbado nesse momento, mas tudo pode mudar com pequenos gestos. Eu sei...quando a gente se deprime, não tem vontade de procurar outro emprego, de fazer novos amigos...mas tudo o que nós queremos modificado na nossa vida deve ser alterado por nós mesmos.

Falar para sua amiga, assim, de supetão, sobre o amor que você sente foi um erro. De fato, ela não tinha condições de se determinar, embora sentisse, nas suas palavras, que ela ficou balançada. Minha amiga...é uma questão de aceitação...você não se aceita, ela não aceita você. Entendo o que falou sobre promiscuidade e respeito seu ponto de vista. É muito difícil termos uma visão acurada das coisas quando somos submetidos diuturnamente a informações que nos levam a pensar que a homossexualidade é, mesmo, uma questão de promiscuidade...a televisão não nos deixava pensar em outra coisa...

Ser homossexual não significa necessariamente ser promíscuo. Tem muita gente promíscua que é homossexual e muita gente promíscua que é heterossexual. Caráter não acompanha sexualidade.  O intuito da união entre pessoas do mesmo sexo é o afeto, é o sexo, é a união de pessoas, é o companheirismo...não é a constituição familiar convencional, mas não deixa de ser família, minha querida. Ficar com uma mulher não é sujo. Beijar, abraçar, amar alguém que tem o mesmo sexo que você não é feio. Deus ama seus filhos, TODOS ELES. A base da confiança e da fé em Cristo é o amor, se você é uma pessoa boa, uma pessoa que faz o bem, não trata mal seu semelhante, não é indiferente frente ao sofrimento alheio...Deus não tem razão para abandonar seus filhos, muito menos a você.

 

A vontade de morrer existe, sim, mas porque você vê uma fuga de todo esse problema, de todo esse sentimento. Mas minha querida...como você poderia desfrutar de um dia lindo na praia de Copacabana...ou ver as flores no pôr do sol da Lagoa Rodrigo de Freitas....ou andar pelas ruas do Leblon, com aquelas livrarias tão gostosas...como é que você iria tomar aquela água de coco maravilha numa tarde gostosa em Ipanema...ver o dia nascer com o sol dando bom dia ao Cristo Redentor...o espetáculo da vida, Angélica, o dia a dia...o prazer de lutar e o prazer ainda maior de vencer...tudo isso você perde, amiga. Independentemente da sua religião, se você acredita ou não em vida após a morte, a realidade é que a vida continua para todos os que ficam e você é a única privada de tudo o que há de maravilhoso nela, somente porque você desistiu de viver. A vida é um jogo...às vezes a gente ganha, às vezes a gente perde...sobe, desce...mas é isso que nos dá gás...perder, morrer um pouco...revigorar as perspectivas, lutar, vencer.

Concordo com você numa morte: você deve dar fim a tudo aquilo que lhe faz mal. Isso, você deve fazer. A morte só é ruim quando é praticada por nós mesmos, porque quando aplicamos a morte como um fim de algo que devemos nos desvencilhar, ela representa uma nova fase de vida! Morte ao uso de drogas! Morte à acomodação numa vida ruim! Morte à depressão! A lagarta fica enclausurada um tempão...depois que sai do casulo, tem uma vida de borboleta que não dura mais que 3 semanas...de certa forma, essa metamorfose é uma morte para ela...ela sai de uma fase para outra...já pensou que você esteja inserida num momento de metamorfose?

Por exemplo: sair de um emprego. O que você tem não lhe dá felicidade, então você coloca aquela roupa que te deixa bonita e séria, coloca a maquiagem, minha amiga, e vai à luta. Arranja outro! Quando você vir que está ganhando melhor e em um ambiente melhor, você verá que o outro emprego já morreu! Essa morte, sim, essa eu aconselho. E nesse lastro, amiga, sugiro a morte da sua convivência com ela, portanto saia do apartamento. Procure outro lugar para morar. Vá na cara dura e diga para ela "Olha, é o seguinte. Falei o que não devia, mas agora tá falado. Minha vida se tornou complicada depois disso e você claramente não me facilitou em nada. Vivo num apartamento com uma estranha, que já foi amiga minha. Não sou obrigada a passar por isso, se não quer minha amizade, então a convivência está prejudicada, porque eu só moraria com uma amiga. Estou indo embora, fique com Deus, seja feliz etc etc, mas assim que encontrar um local para morar, aviso você, para que não seja pega de surpresa. Arranje logo alguém pra me substituir no aluguel e pronto. Resolve isso de uma vez." Mas vá lá, Angélica, e fala na bucha, da mesma forma que você falou que gostava dela. Ela deve levar o choque da perda. Minha querida...não tem outra forma de falar...perdoe meu Francês, mas chuta o pau dessa barraca colorida e seja o que for, dê no que der, tome as rédeas da sua vida e diga pra você mesma: QUEM MANDA EM MIM SOU EEEEEU, POHA!

Sua vida deve valer mais que o apoio na vida dos outros, Anjo...

Só vou viver bem com emprego X, só vivo bem se Fulana viver comigo...se ela me deixar, eu morro...

Meu amor...sabe quando o Flamengo tá perdendo de 2 a zero contra o Vasco? Aí vem aquela força de dentro dos jogadores e eles fazem 4 x 2 apenas no segundo tempo?? Já viu isso acontecendo? É a força, amiga...a força de quem está perdendo e tem muito a ganhar se mudar de atitude! Não tá bom? Muda! Levanta o queixinho, pega suas trouxas e se manda pro que você achar melhor...termine sua faculdade, mude de turma, se necessário, faça com que as pessoas e os problemas pareçam coadjuvantes na sua vida, e faça de você mesma a protagonista do seu filme, minha querida!!! A vida é somente sua, minha amiga! Por mais que sejamos unha e carne, suas vitórias somente você pode conquistá-las...ou não!

Eu quero que você me faça dois favores...

Primeiro...pegue "E o vento levou..." na locadora...assista. É, são mais de 3 horas de filme, mas você tem que ver com os olhos de alguém que não quer lutar pela vida, para saber o quanto pode perder nela se desistir.

Segundo, procure uma psicóloga...uma pessoa que tenha uma perspectiva profissional sobre sua vida. Prometa que vai me dizer toda a sua evolução...

Meu amor...eu falo por opinião e experiência próprias...quando você estiver no chão, humilhada, desgastada, sem esperanças...e der um prazo para você mesma mudar sua vida...daqui a um ano, quando você estiver numa situação completamente melhorada, você olhará para trás e pensará..."quanta coisa boa na minha vida eu perderia se tivesse optado por morrer naquele momento...".

E como Scarlet O'hara diria...AMANHÃ SERÁ UM NOVO DIA!

FICA COM DEUS!!! PEDE AJUDA, ELE TE OUVIRÁ!!!

Kika



Escrito por Kika às 07h44
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Quer compartilhar sua história de vida comigo? Meu e-mail é paixaoprimeiravista@gmail.com

Mantenho sigilo do seu nome, preservo sua identidade e então nós conversamos sobre o que você quiser. Pode confiar! :)

Meu orkut - link: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=mp&uid=10630482301881938891

Meu facebook - link: http://www.facebook.com/update_security_info.php#!/profile.php?id=100002183483389

________________________________________________________________________

 

Amigas,

 

Em breve publicarei, a pedido de uma de nossas amigas, orientações e esclarecimentos acerca da convivência na união estável e a diferença das relações com e sem reconhecimento no cartório...ok?


Hoje respondo a um e-mail curto, porém interessante. A Flávia ** nos escreve, falando sobre recordações do passado...horrível, realmente dói muito ter uma recordação triste, mas o e-mail dela muito me chamou a atenção. Vamos ao texto que ela nos mandou:


"Querida Kika

Meu nome é Flávia**, tenho 40 anos de idade e algum ressentimento para compartilhar com vocês, talvez eu me sinta melhor. Tive um relacionamento de 8 anos com uma mulher 4 anos mais nova que eu. Nosso amor era lindo e eu me sentia a mulher mais amada do mundo, mas um dia tudo acabou e eu fiquei sozinha, numa casa alugada e cheia de recordações. Na nossa separação, motivada pelo fim do amor dela por mim, dividimos tudo o que tínhamos, no critério de quem comprou. Como ela tinha mais dinheiro que eu, comprou a maioria das coisas e me deixou com quase nada, mas até aí tudo bem porque fui eu mesma que falei pra ela levar, já que eu fiquei com um salário muito maior que o dela e as coisas se reverteram. Consegui um emprego melhor alguns meses antes da separação, então deu pra comprar tudo de volta. Na separação, ela fez questão de ficar com um vaso lindo que comprei em um antiquário para ela de aniversário. Ele não vale muito, mas ela tinha um carinho especial pela peça, então fiquei com ela e não abri mão, já que o critério era a gente ficar com aquilo que cada uma comprou e quem havia comprado era eu. Ela ficou arrasada porque eu fiquei com o vaso e ainda hoje as amigas dela vivem me adulando pra entregar logo isso a ela. Não entrego somente pelo prazer de saber que é meu e não dela. 

Hoje eu estou com alguém, me sinto bem com essa pessoa e pensamos em nos casar. Ela soube, através de uma amiga, desse impasse com relação ao vaso, e disse que só se muda pra minha casa no dia em que eu quebrar o vaso, vendê-lo ou mandar entregar à ex. Não consigo pensar nessa possibilidade Kika porque eu sofri muito e eu queria proporcionar o mesmo sofrimento a ex e por causa disso não posso hoje abrir mão da única coisa que ela fez questão na nossa separação.

Escrevendo pra você eu vejo como é tudo tão bobo e até me sinto uma pessoa má, mas ainda assim prefiro a briga infantil que ceder mais uma vez às vontades dela. Isso tira meu sono, chego a pensar nisso de madrugada, não consigo dormir. Me ajuda Kika porque eu não sei o que fazer e penso que até a amizade dela eu poderia ter tido nesses últimos dois anos se não fosse o tal vaso.

Peço que omita nossos nomes porque ela é conhecida na cidade e isso pode prejudicar nós duas se vier a público.

Amei o seu blog, você é um anjo que veio ajudar tanta gente, me ajuda também! Beijos lindos, Flávia**


Flávia, minha amiga...


Eu sei como dói...fim de relação é um sofrimento total, principalmente quando uma das partes mantém sentimentos mais fortes em relação à outra...

Minha querida, serei franca e direta: para que você deseja manter um troféu da infelicidade alheia? Como você pode conquistar a felicidade e a satisfação da companhia de um novo relacionamento, se você está presa a um sentimento de vingança, que lhe deixa tão frágil?

Troque o seu vaso por uma nova vida, amiga...

Você mantém aquele objeto ali, prostrado em cima de uma mesa, e passa todos os dias por ele e pensa..."eu tenho o que ela não pode ter"...isso é saudável para você? Alimentar o rancor e a lembrança todos os dias vale a pena? É, amiga, tem que valer a pena...se não vale, não vale...

 


Ela foi embora e levou tudo, entendo. Ela depenou a vida das duas, levou consigo os móveis, o carro, as lembranças de um lar, a esperança de amar novamente...é, mas ela não levou o vaso! Pelo menos o vaso, objeto do desejo DELA, ela não levou...

Amiga...você gosta mesmo desse negócio?? Caso pegasse fogo a sua casa, você salvaria o vaso ou a nova namorada?? Jogue esse vaso no fogo, menina!! Não adianta você  me dizer que quer um novo relacionamento, se você não se livra dos ressentimentos do antigo. Quem sofre? Você? Não... Sofre a sua namorada, que carrega, dentro de casa, um troféu que sua mulher ostenta, com orgulho, de uma relação que teve um fim frustrado. Como você pode ser tão rancorosa e ser feliz? NUNCA, amiga...a verdadeira felicidade consiste no desprendimento das amarras que nos unem ao passado.


Pode até ser que hoje ela queira ainda aquele vaso, mas duvido que ela condicione toda a sua vida para a obtenção de um objeto...quem está se desgastando é você, uma mulher nova, com atributos prontos para serem explorados por uma nova pessoa, um novo amor...e você ainda ligada numa porcaria de vaso...podendo alçar novos voos, conquistar novos espaços, pensar maior...você ligada num vaso...


Entendo que esse objeto é a única ligação que você julga ainda ter com sua ex, mas não é verdade. O que as une é o passado, querida. O que você é, hoje, foi construído com as experiências da sua vida, no trabalho, na família, na vida social e também com ela. Existe um pouco dela em você e vice-versa e não é um objeto que fará essa ligação...na realidade, ele não faz ligação alguma, somente representa sua ira e sua mágoa, sentimentos que comprimem seu fígado e retiram a melanina dos seus cabelos...sinto muito, mas é assim que vejo.

 

Você diz que poucos meses antes de vocês se separar, você conseguiu um emprego que lhe pagava melhor...você já considerou a possibilidade de ela ter esperado alguns meses para que isso ocorresse e ter deixado você numa situação melhor? Pense nisso, Flávia, ela pode ter esperado sua melhora de vida para sair de um relacionamento que, para ela, não era mais que amizade...a isso dê o nome de ética...a isso dê o nome de respeito...

 


Seu coração é o lar dos seus amores...desocupe logo o seu coração e dê lugar a outra inquilina, que está pronta e esperando somente seu sinal de partida! Procure por ela, converse com ela e devolva o tal vaso nas mãos dela. Você pode até pensar que estará cedendo à ela, mas você, de livre e espontânea vontade, entregou algo que no fundo não lhe pertencia e se desfez do símbolo maior de suas angústias, que lhe faziam andar para trás...devolva para que você sinta, dentro de você mesma, o alívio de ter se desfeito de um nada que fazia mal em tudo...


Você tem sua vida toda para andar para frente, amiga...viva a vida plenamente! Coisas não são nada!


Beijo, minha flor...não se esqueça de me contar as novidades...

Beijo grande,

Kika



Escrito por Kika às 12h20
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Quer compartilhar sua história de vida comigo? Meu e-mail é paixaoprimeiravista@gmail.com

Mantenho sigilo do seu nome, preservo sua identidade e então nós conversamos sobre o que você quiser. Pode confiar! :)

________________________________________________________________________

Amiiiigas...e aí, todo mundo devidamente ressacado?? Ai, ai...inveja branca de uma ressaquinha pós balada...

Já vi as fotos de ontem diretamente do Café...bombaaaando!

Espero que todas tenham tido uma noite legal, se não na night, ao menos na cama com um filme que valesse a pena!

Gostaria que vocês atentassem para a história da Mel...gente boa, tá com dúvidas...

Bom domingo, amigas!!!

Fiquem com Deus sempre!

"Oi tudo bem? Como vi a sua descrição no blog, não me importei em mandar pelo meu próprio email.
Também gostaria de lhe elogiar, porque eu nunca vi um blog tão especial quanto o seu, é difícil encontrar uma pessoa que te diga realmente o que você precisa ouvir, você é sincera, uma característica que eu gosto muito, e foi essa característica que me fez escrever!
Olha eu sou a psicóloga dos meus amigos, sempre os ajudo, mas dessa vez estou em círculos. Para você entender melhor eu sou bissexual, NÃO assumida, só para alguns amigos (gays), já namorei menina (e ninguém soube, ninguém mesmo!), sou feminina, e quando eu to afim eu dou os meus olhares (como já sei de minha condição desde os 17 anos que foi quando fiquei a primeira vez com uma menina, não to mais ligando se alguém descobrir que eu fico com meninas, apesar de que eu não quero que isso aconteça, porque a sociedade é muito injusta). O fato é que tem uma amiga da faculdade, que me intriga, ela me deixa com os fios brancos, haja tinta de cabelo :p, enfim rs, tenho algumas dúvidas sobre sua sexualidade, olha vou tentar ser muito franca, e não dizer coisas que na verdade eu quero ver e pensar (por isso preciso ouvir de alguém de fora), vou dizer o que acontece com a gente!
Ela é feminina, fica com meninos, e é muito sedutora :p, enfim, sou muito observadora (mal de virginiana rs) e eu consigo pegar as coisas no ar, sou muito boa com isso, deveria ser detetive :p (é eu fujo muito do assunto, desculpa) ela me da umas olhadas bem dentro dos olhos, mas o engraçado que eu adoro conversar olhando para a pessoa, isso demonstra respeito, mas quando falo com ela, ela algumas vezes desvia o olhar, a gente faz curso pra área da saúde, então nas aulas práticas sempre to do lado dela, e ela vive falando dos meninos, os que ela fica, eu sempre converso, dou apoio, e já peguei ela me olhando algumas vezes, quando a gente sai pra barzinho, vou cumprimentar algum menino, ou demoro um pouco a voltar eu também já reparei que me procura, então pedi pro meu amigo reparar pra mim, mas meu amigo é meio suspeito pra falar, porque ele vai querer me alegrar então ele sempre diz que fica, até aí tudo bem, só que um outro amigo que não sabe de mim, porém é gay, me perguntou o que eu achava da fulana, se ela tinha jeito de quem ficava com meninas, fiz a Egípcia, falei que achava que não, mas hoje em dia tudo é possível, e eu linda é claro perguntei o motivo dele ter pensado isso (só pra ver que eu não tava tão mal assim pra desconfiar dela rs) e ele respondeu que ela tinha uns trejeitos, enfim, no msn a gente se fala, mas coisas rotineiras, apenas perguntas da aula, ou vamos em tal festa, essas coisas nada de mais, e ela é sempre "colega" na maneira como escreve, e eu sempre mais carinhosa, preocupada em saber como esta, se foi bem de viagem, aí a gente foi em uma festa quinta feira agora e era assim mulher entrava primeiro, e quando dava 01:00h entrava os homens, só que nesse tempo ficava os gogo boys mas ela não se importava muito em olhar, ficava conversando comigo, e eu tinha bebido um pouco então fiquei olhando pra ela enquanto conversávamos, ela também já tinha bebido e me olhava, e eu achei bom, porque eu falava fazendo charminho meio por cima rs, aí ela também me disse que a maioria dos amigos homens que ela tem são gays (menos mal), mas não lembro o motivo dela ter me dito isso, aí papo vai, papo vem, entrou os amigos que estávamos esperando, ai depois de algum tempo ela foi ficar com o paquerinha dela, e ela beijava ele e me olhava, eu tava ficando louca já, porque eu não conseguia não olhar rs, pensando que estava vendo coisa de mais, talvez ela queria que chamasse ela né? Poderia estar ruim, quando olhava de novo ela virava o rosto, ai foi assim muito tempo, pedi pro meu amigo ver se era o que eu estava vendo também, porque eu tava muito cismada e com medo de dar na cara, porque eu tava olhando intensamente, porém disfarçando sempre, sabe quando você olha do lado, mas vê que a pessoa ta te olhando? Aí eu fui ficar com um menino e meu amigo disse que ela olhava bastante, mas moderadamente.
Então é isso, olha eu tentei falar sem muita coisa porque não quero influenciar sabe?
A questão é, primeiramente, o que você acha dela? E como posso investir mais? Pelo menos você vendo de fora sei que pode me dizer se é coisa de amiga mesmo, ou pode ser que exista algo.
Eu tenho muito medo de falar algo e sei lá, eu queria mesmo ajuda pra talvez quem saiba, seduzi-la, ou fazer ela ficar mais interessada (não ter certeza de coisas que você imagina é terrível)!!! rs ela me disse que não bebe muito porque se não ela da trabalho, mas ficou uma coisa no ar sei lá, rsrs bom é isso, desculpa eu ser tão detalhista, mas eu não consigo de outro modo, espero que me responda!!!
Suuuuuupér beijo, e mais uma vez, parabéns pela atitude do blog!"

Minha querida,

Primeiramente, desculpe responder apenas 9 dias depois do seu envio! Havia um monte de e-mails antes do seu e eu venho tendo dias meio conturbados, por isso escrevo às vezes até de madrugada...

Olha, sinceramente, sinceramente...Mel, não posso afirmar se ela já ficou com alguma mulher antes, isso fica complicado dizer. Vocês têm um clima de paquera pesado, não pense que é um climinha por cima, de leve, tipo charminho...a paquera tá rolando, sim...e muito! Se eu ficar com alguém (hipoteticamente, por favor...sou comprometidaaa!), eu jamais vou ficar olhando para outra pessoa, nem de canto de olho, nem de rabissaca, nem de relance...nada!! E sabe por que? Não, não é proque tá bom ficar com ele ou ela...às vezes nem tá...mas é porque a gente se concentra naquilo que faz, seja ficar com alguém, seja dar uns beijinhos de selinho, a gente não faz por fazer....até sexo, fazer por fazer é complicado...

Na minha cabeça, se ela teve essa paquerinha contigo antes e logo que o cara chegou, ela ficou beijando e olhando para você, para mim ela quis dizer: "Olha...tá me vendo beijar esse cara aqui? Eu gosto de beijá-lo, mas acho que vou gostar bem mais de beijar você...olha como eu faço...presta atenção...". É como se ela atiçasse sua curiosidade, chamando você para o ato. Sem ofensas, querida, mas há animais que são assim e nós, seres humanos, às vezes fazemos da mesma forma...

Para mim, ela ficava olhando porque queria saber como é que você se portava quando beijava um cara...se gostava, o que fazia...essa menina é movida pela curiosidade em tudo, minha querida. Vá por mim...

Agora, aí vem a outra parte...se você fala com ela ou não sobre isso. Uma vez eu dei esse tipo de sugestão que estou prestes a te dar...não é das que mais me urgulho, mas às vezes a gente precisa de uma mãozinha para que alguém tome coragem, poxa...a mulher tá travando, todo mundo sabe que ela tá afim, então você pode facilitar a vida dela, agora preste atenção...você DEVE controlar a situação, não deixar que as coisas saiam do caminho ou exagerar na dose para não assustar a menina.

Você diz que ela é feminina e você também...duas coisas que facilitam um pouco e eu vou te explicar o porquê! Se uma de vocês tivesse um jeito mais evidente, tipo bofinho, como se trata de uma primeira abordagem, poderia ser que ela ficasse meio assim...na defensiva, sabe? Nada contra os bofinhos, JAMAIS! Acho até bem sexies! Todo mundo tem sua beleza e seus atributos, ser humano é ser humano, mas como é uma primeira abordagem, talvez ela ficasse meio retraída. Se vocês duas bebem, faça o seguinte...vá perto da sua casa e analise se há uma lan house por perto. Entre nela, veja se ela é espaçosa, se tem dois computadores próximos, mas não um do lado do outro e pergunte ao dono se os dois podem ser usados. Reserve. Chame sua amiga para uma loja de conveniência de qualquer posto de gasolina desses...converse com ela, tome uma latinha de cerveja...duas...máximo três, não sei sua resistência, mas eu com 3 latinhas já tô dormindo de pé! Antes que isso aconteça, acho que duas latinhas são o suficiente para relaxar...aí você diz que precisa imprimir uma coisa na lan house...diz para ela ir ao outro computador, e fala para ela entrar no msn enquanto você imprime suas coisas. Engata a conversa meio sem querer...ela vai rir da situação, porque bebeu um pouquinho, porque está nervosa e porque não vai saber direito o que falar, mas deixe um clima bem leve, sem pressão, sabe...fale tudo o que achar que deve, mas sempre de maneira leve....

Evite: Vi você me olhando dia desses na festa, enquanto beijava aquele carinha...

Prefira: Vi você na festa, estava linda com aquele vestido assim e sapato tal, aliás, você fechou, hein? (Se ela estranhar, dá pra sair na tangente...)

Evite: Tô afim de você, e aí, o que rola entre a gente?

Prefira: Ei, menina bonita! Tô ligada na tua, coméquié, quando é que a gente casa pra tu cuidar do meu cachorro, que tá sozinho e desamparado? (Ixi, papo de bêba)...

Evite: Tô doida para te beijar, nem sei como te dizer, mas eu sou bissexual.

Prefira: Por favor, não me rotule. Eu sigo sempre meu coração e quando sinto minha intuição, ela está quase sempre certa. Minha intuição, naquela festa, estava aguçada o suficiente para me fazer entender que eu não estava sozinha desde o começo da noite.

Evite: Não sei o que quero, mas acho que sou lésbica. Não sei...às vezes penso que sou homo, depois penso que sou bi...mas fiquei de olho em você a festa toda e você sabe disso...

Prefira: O amor, fulana, não reconhece fronteiras, não traça caminhos imaginários, não invade nossa vida e nos joga contra a parede, exigindo um comportamento que não precisamos ter. A isso dá-se o nome de paixão; ela dilacera o corpo, a mente, não mantém nosso espaço de decisão, nosso raciocínio. Entre viver numa relação de desgaste e viver feliz, pode ter certeza, prefiro a segunda opção, custe o que custar. E as opções que fazemos, devemos nos responsabilizar por elas...às vezes as coisas acontecem e a gente não sabe bem como elas acontecem...como foi que chegamos a esse ponto de não saber exatamente o que queremos, mas a dúvida é que nos faz andar para frente. É ela que nos move para a conquista daquilo que achamos melhor para nós mesmos. Sabe...às vezes tenho dúvidas sobre você...penso que, embora fale dos carinhas, às vezes você deixa escapar que tem um quê de...sabe...uma pessoa de mente aberta, beeeem colorida....é seu jeitinho meigo, carinhoso, a forma como você se manifesta e escreve para mim, será que eu estou certa...? Não se preocupe comigo, se bebeu na minha companhia é porque confia! rsrsrs

Dá umas evasivas...mas se sentir que ela está se entregando mais, aí você parte para a conversa direta, pergunta na boa, mas isso se ela entregar totalmente o peixe, entendeu? Depois de uma conversa amena, se ela negar tudo, não vai ficar chato de forma alguma, ela vai dizer que é conversa de mané que bebeu muito e pronto. Tenho quase certeza que ela entrega. :p

Deixa te dizer umas coisinhas...primeiro, não estou te dizendo pra encher a cara e encher a dela para tirar uma resposta, hein...isso é feio...tô te falando que uma latinha de cerveja ajuda...duas, até...porque relaxa mais, deixa a gente mais leve para conversar...retira um pouco o freio.

Segundo, se ela demonstrar que não gosta do assunto, não insista...ou ela não quer ou ainda não está pronta. Seja como for, desse mar não se tira peixe, dê sua ré e rume para casa....

Seja como for, querida, não fique triste com o resultado. As pessoas são para a gente o que elas vieram para ser. Ela pode ter vindo para sua vida para ser uma amiga, um anjo, ou pode ter vindo para ser sua namorada...a gente não sabe...o negócio é que é a vida quem decide, não é somente você...

Fique tranquila, mulher! O que é seu está guardado.

Qualquer coisa, já sabe...estou aqui para tudo...é só teclar...

Beijo, Mel

Kika



Escrito por Kika às 07h46
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Quer compartilhar sua história de vida comigo? Meu e-mail é paixaoprimeiravista@gmail.com

Mantenho sigilo do seu nome, preservo sua identidade e então nós conversamos sobre o que você quiser. Pode confiar! :)

_______________________________________________________________________________________

Amigas, estou eu aqui de novo neste sábado lindo!!

Temos HOJE, em São Paulo, uma super balada com um som incrível, promovido pela amiga Cella Toledo, a quem tive o prazer de conhecer, e pelas suas amigas! É o

CAFÉ PARA ELAS!

 

Meninas, esqueçam tudo o que vocês ouviram falar das festas voltadas para o público feminino...nada se compara ao Café para Elas!!!

Se vocês quiserem se acabar, por favor, se acabem lá!

Noooosssssa!! Musicão, super badalada, não se vê confusão, tudo muito organizado...aí eu vou até nos detalhes...a Sonique, casa onde acontece a festa de hoje, é um lugar hiper limpo, agradável...vocês podem ter conhecido muitas festas animadas, mas como Café, não...vocês ainda não conhecem!

Minha gente, é um oceano de felicidade!! kkkkkkkkkk

Você enlouquece ali dentro...gente bonita, animada...música top! O local da festa de hoje é Sonique, uma boate muito gostosa, perfeita...climatização cem por cento, bebidas deliciosas, amei! Recomendo total para todo mundo...boys and girls everywhere...por mim, pegaria o primeiro vôo de volta a São Paulo e me acabaria na pista...!!!

Vou colocar umas fotos da festa aqui para vocês terem uma idéia do prejuízo, se vocês não forem..!!

                                              

Essa é a deej da noite! Cella Toledo.

Monte de gente...tem uma à esquerda de bandana vermelha, gracinha.....rsrsrsrs

Para não perder o costume, ói ela de novo...

E este é o Sonique...muito bom!!!!

Aaaaaaaaaaaaamooooooo!!!

 

informações
1 ANO DE CAFÉ PARA ELAS + PARADA LGBT!
Venham comemorar DUPLAMENTE com a gente!

Dia 4 de junho de 2010 foi a data em que nasceu a festa, no Sonique, sábado da parada! Um sucesso!
Após 1 ano de muita música, público lindo e animadíssimo, dj´s incríveis , casas variadas, só temos a agradecer por vocês fazerem da festa a delícia que vem sendo!
...

Guardem dia 25 DE JUNHO na agenda e venham ferver com a gente!

À partir das 22h00! #cheguemcedoparaevitarfilas

LINE UP #aiquedelicia
DJ CRIS VILLELA (DJ convidada - SP)
DJ VAN VILLAZ (Residente - SP)
DJ ANA SERRONI (DJ convidada - SP)
DJ CELLA TOLEDO(Residente - SP)
DJ ANNE LOUISE (DJ convidada - SALVADOR/
FESTA BENDITAS - SAN SEBASTIAN)


VALORES #mandemnomepralista
Das 22h00-23h00:
R$ 15,00 bonus bar, mulheres somente, com nome na lista: cafeparaelas@gmail.com

Sem nome na lista ou à partir das 23h00:
Mulheres: R$ 20,00 entrada ou R$ 40,00 bonus bar.
Homens: R$ 30,00 entrada ou R$ 60,00 bonus bar.

Esperamos vocês por lá!

Qualquer dúvida, nos avisem!

Bjo nosso!

Stella Campaner, Cella Toledo e Duda Hering




Hora
Hoje às 22:00 - Amanhã às 05:00

Localização
Sonique Bar
Rua Bela Cintra, 461 - Consolação
São Paulo, Brazil

Meninas, o seguinte é esse: se não for para ir ao Sonique, fica em casa....quem estiver em São Paulo ou more numa cidade próxima, vale muito a pena!! Nenhum lugar, hoje, vale mais a pena que o Sonique!

E quem tiver uma super mala para enfiar outra dentro, pode me chamar que eu vou escondidinha!

E tirem muita foto que eu quero ver todas!!!!!

Aaaaah....quem achar essa danada, pode me mandar e-mail, porque a saga continua!!! Essa aí embaixo estava no Sonique e está sendo procurada pelo FBI (Federal Bistrô of Imagination)....kkkk Eu achei até muito parecida com a da bandana lá em cima!

BOM SÃO JOÃO, MENINAS!!!!

KIKA



Escrito por Kika às 15h42
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Amigas,

Espero que o São João tenha sido...ou esteja sendo, sei lá, muito bom para todo mundo!!

Eu não disse a vocês sobre Orkut, Facebook e essas coisas que a gente possui...mas eu tenho os dois!

Vocês me encontram no Orkut através do link: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=mp&uid=10630482301881938891

Estou no Facebook e você me encontra nesse link: http://www.facebook.com/update_security_info.php#!/profile.php?id=100002183483389

Vocês podem adicionar, que sempre que alterar o blog ou assim que criar o site, mando para vocês o link de tudo.

Tenho uma novidade para contaaaar...teremos uma seção no blog somente para aconselhamento jurídico! Caso vocês tenham dúvidas, podem mandar para o blog!! Teremos uma colunista somente para resolver essas broncas aí!!

Enquanto isso, amigas, vou trabalhando nele...tá ficando uma graça..!

Com relação à história de Maura, aquela mocinha que teve que sair de casa, recebi algumas mensagens de amigas preocupadas com ela. Fico feliz pela iniciativa de vocês, que não conhecem a Maura e, como eu, estão se mobilizando para ajudá-la. O coração agradece toda a bondade que temos para dar a alguém..!

Com relação à história de hoje, é um menino que nos escreve. É. Eu achei tão diferente, que resolvi publicar a história logo no sábado!

"Bom dia, meu nome é Will**, tenho 20 anos e sou estudante de engenharia**. Minha colega de sala me mostrou esse blog pq ela é sapinha, e me mostrou pq ela deve saber que eu sou gay, ou pelo menos desconfia como todo mundo, mas como você é uma pessoa solícita e responde as perguntas das pessoas, eu gostaria também de fazer uma pergunta. Não me aceito muito como gay, mas já tive relações com pelo menos uns 5 homens diferentes desde que me entendi como gay. Eu espero que me responda porque eu sou homem mas tenho que saber de uma mulher entendida porque já perguntei até pro meu psicólogo, mas ele não é mulher então pode não ter a mesma opinião que você. Enfim, minha pergunta é:  eu sou gay, já tive alguns relacionamentos que não deram certo, mas continuo afim de homem. Essa minha colega da minha sala é lésbica e tem  vários relacionamentos, inclusive simultâneos. Eu me sinto altamente atraído por ela, tem um quê nela de sexy, não sei se é o jeitão de pegadora sapa, não sei o que ela tem que me encanta. Já me peguei sonhando mil vezes, dormindo e acordado com ela. Nunca me atraí por mulher, acho uma chatisse a tal da feminilidade mas tô totalmente entregue pelo meu coração. Ela nunca vai ficar comigo pq ela tem nojo de homem, o que eu faço, falo com ela? Agradeço se me responder. Ela é leitora assídua do seu blog e sei que ela pode me identificar por aqui, mas assumo todo o risco, pq não pode ficar ruim um relacionamento de amizade e o máximo que posso receber é um não bem redondo dela, é o que eu acho. Atenciosamente, Will**. "

Amigo,

Sua situação é menos complicada do que você pensa que realmente é...o negócio é que você está inserido no problema, se é que isso é um problema, e a gente que tá aqui fora, lendo sua história, tá vendo que não tem muita confusão, não...

Amigo, independentemente de você ser homem ou mulher, eu leio sua história da mesma forma e respondo, sim, se possível for. O que me interessa é ter amigos e compartilhar experiências, você é bem vindo da mesma forma.

Da maneira como vejo sua experiência, o que me vem à cabeça é o fato de você não se aceitar. Dentro da sua cabecinha, você é um cara que poderia não ser gay. Quem seria seu passaporte para fora desse contexto? Uma mulher, evidentemente. Mas não poderia ser qualquer uma...ela deve ser meio assim...bofinho, sabe...? Meio menininho, porque as meninas femininas não lhe agradam...as meninas mais masculinizadas lembram muito os meninos, então você estaria com um menino...mas dentro de você aceitaria mais porque se trata de uma mulher...

CONFUSO???

Meu amor...não fique. Pense direitinho...pensa nela sem roupa...pensa no dia a dia...nas coisas de mulher, nas conversas dela com você...nas noites juntos...nos finais de semana, nos filhos que poderiam ter, na família constituída. Se isso tudo lhe apetece, então a probabilidade é que você, de fato, seja bissexual. Acredito que nada disso venha à sua cabeça. Acredito mesmo. Acho que você tem seus pensamentos em mulher...aliás, em mulher, não..nessa específica mulher, porque ela deve ser um tipo bonito, mas masculinizado (eu não tenho nada contra, hein...). Eu, por exemplo, sou bastante feminina, uso saias, vestidos, biquine, lingerie, salto alto...duvido que você olhasse para mim com aqueles olhos de desejo que você deve lançar para ela.

Meu amigo...o fundamental é que você pare e pense. Será que é isso mesmo que eu quero...? Será que estou carente e ainda por cima tenho a rejeição a mim próprio, procurando consertar o que acho errado na minha vida, em busca de alternativa? Principalmente, meu amor, será que você não está querendo um alvo impossível, como uma mulher, que é lésbica, que se interesse por um cara gay, como justificativa para você se manter conectado a um objetivo que, dentro de você, você sabe que jamais alcançará?

Quero muito que você me escreva de volta, amigo...e você é bem vindo nesse nosso espaço...é um espaço feminino, de fato, mas todos são bem vindos, inclusive e especialmente você, que me procurou com tanto jeitinho... ;)

Beijo grande e fica bem!

Kika



Escrito por Kika às 13h43
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Bom dia, queridas...

Hoje eu venho mostrar um pouco da história de Maura**...

Gostaria da opinião de vocês nos comentários dessa história, que é simples, mas interessante.

"Kika boa tarde, meu nome é ***, tenho 18 anos acabo de completar e minha família e eu nos desentendemos. Disse que amava minha amiga mesmo que a gente ainda não tenha nada, dentro de mim eu sinto que sou lésbica mas não tenho a certeza pq nunca fiquei com mulher. Disse isso pra minha família e a reação não poderia ser pior. Fui colocada pra fora de casa faz uma semana estou na casa de uma amiga. Não tenho trabalho não tenho como me virar me sinto perdida. Ela me mostrou seu site e eu fiquei animada pra ouvir uma palavra amiga alguma orientação. Não sei o que fazer, me diz alguma coisa Kika não quero pedir pra voltar mas estou sofrendo muito."

Ai, minha querida...

Primeiramente, sinto muitíssimo o ocorrido...o problema de abrir pra família é somente um: compreensão. Não é amor ou carinho ou qualquer tipo de afeto, é só compreensão. Se eles amavam, continuam amando. Não amando, continuam não amando. O problema é compreender ou não.

Talvez você tenha sido sóóó um pouquinho precipitada, amiga...você diz que ama uma amiga, nunca ficou com mulher...como você diz assim...sem ter a certeza das coisas? Primeiro, tenha certeza. Pense. Reflita. Fique sozinha. Aproveite esse tempo para pensar na sua vida, nos seus gostos, seu passado afetivo...geralmente deixamos marcas na vida que fazem com que tenhamos alguma pista sobre o que efetivamente somos.

Faça programa só...está na casa da sua amiga? Que bom que você tem uma amiga para isso...há pessoas que são expulsas e nem têm para onde ir...uma conhecida minha se prostituiu depois que foi expulsa de casa. Você não precisa passar por sofrimentos desnecessários. Sua história é complemtamente outra, acredite!

Você é uma menina nova, tem uma vida inteira pela frente. Arrume um emprego. Procure se virar! Tem Carteira de Trabalho? Se não, vá a um posto, procure providenciar uma logo. Mostre aos seus pais que você está procurando trabalho para se virar, eles verão que você vai conseguir, logo voltará para casa. Certamente lhe chamarão e você ouvirá um sermão qualificado. Entenda seus pais. Não discuta com eles. Eles têm uma visão diferente da sua e foram criados de forma adversa. Têm valores e princípios que, embora também os tenhamos, eles estão moldados no modo de vida atual, que evoluiu no tempo.

Já lhe falei que um dia, há muuuuuuito tempo...quando eu era criança, eu achava que as doenças do mundo eram causadas pelas relações homossexuais? Menina, você não acredita...eu era criança, a TV mostrava cada vez mais a AIDS surgindo e se propagando no meio homossexual, os jornais se preocupavam em dizer que Beltrana e Fulana, homossexuais, brigaram numa delegacia por conta de ciúme...e que isso só poderia ser "coisa de sapatão", era a isso que eu assistia nos jornais, era isso o que eu lia nas revistas...homossexuais eram pessoas barraqueiras, altamente afetadas e estereotipadas, propagavam doença no mundo e eram falsas por natureza. MAAAAS, como o conhecimento é a nossa maior arma contra a ignorância, procurei ler, me informar....e vi que eu ignorava muitas coisas, inclusive sobre o modo de vida das pessoas que curtiam namorar pessoas do mesmo sexo.

Baixei minhas orelhinhas...compreendi o mundo à minha volta...tive dezenas de amigos gays....dezenas mesmo, senão centenas...muitas pessoas que me ensinaram na vida que o preconceito é uma opinião desprovida de conhecimento e eu tive que aprender para viver melhor, não como gay, mas como ser humano.

Seus pais, minha linda, precisam de tempo...não é qualquer pessoa...é a filha deles!

Você terá 70 anos, 4 filhos, dezenas de netos e ainda assim será isso aí que você viu...um bebê. Um bebê desprotegido, que vai sofrer muito com o preconceito social, que vai sofrer no trabalho, na rua...é isso que passa na cabeça deles...ou você acha que sua mãe, se tivesse a oportunidade, já não teria colocado você de volta na barriguinha dela???

Entenda...uma hora isso passa. Ela vai ver na TV, nos jornais...verá o que eu não vi quando era criança...verá uma sociedade evoluída, que trata pessoas como iguais que efetivamente são...

Quanto às suas providências, se você tiver uma boa relação com seus pais, sugiro que os procure e converse sinceramente com eles, inclusive dessa sua falta de certeza sobre a qual me falou. Seja aberta, aguarde gritos, sermões, mas seja firme. Fale para eles que você é muito nova e que tem um mundo de conhecimento pela frente, onde seus horizontes podem se expandir ou não a depender da atitude deles. Você não deixará de ser filha deles.

Caso não tenha uma boa convivência, sugiro procurar um parente ou mesmo um local para ficar e dividir com uma amiga.

É difícil, minha querida...é extremamente difícil...uma amiga minha foi expulsa de casa, o pai dela disse que não queria vê-la na frente dele por cinco segundos sequer...ela pegou a malinha dela e se mandou. Pelo que as meninas disseram, ela foi para a Casa do Estudante, se virou nas casas de amigas, até que encontrou nos concursos a válvula de escape dela. Estuda hoje diariamente...está se formando em Direito, é servidora federal, ganha muito bem, obrigada. A relação com a família, claro, hoje é outra...

Amiga...o que quero dizer é isso...se você tiver como se virar, vá, mas se houver uma forma de amenizar a situação, procure seus pais e converse com eles. É importante isso...não saia apenas e dê as costas...mesmo que tenha saído contra sua vontade, procure. Engula seu orgulho e fale com eles direito, porque você abriu sobre uma coisa da qual nem mesmo tem certeza...vá nem que seja para pegar suas coisas e se despedir, mas vá.

Se um dia você tiver certeza, amiga, pode crer...verá que procurar seus pais foi uma medida acertada, era o que deveria ter feito mesmo, ainda que fosse para dizer que realmente está saindo de casa.

Abraço grande, boa sorte...

Em que Estado você está? Posso ver se arrumo alguma amiga que possa lhe dar uma mãozinha!

Kika



Escrito por Kika às 09h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Amigas,

Boa noite! A noite está linda...a lua, embora não esteja cheia, está maravilhosa...

Venho me recuperando de uma senhora gripe, por isso as histórias foram pubicadas com espaço de tempo, mas estou voltando a todo pique!!

Hoje publico a história de uma amiga que se encontra meio confusa...vejamos!

 

"Oi Kika como vai eu amo seu blog e muito bom ,tenho que te contar que estou com muitas duvidas ,com minha orientaçao sexul ,ja sentia uma atraçao por mulheres antes mais estes tempos figuei com uma pela primeira vez, ficamos 1 meses , mais este meses foi engrivel pra mim , mais separamos pq a namorada dela pediu pra volta, figeui muito triste com isso , que por cima a namorada dela nao mora aki mora em SP,e faz 8 meses que elas namorao ,fico triste pq estou aki perto dela , agente e so amigas agente se conprimenta mais nd , vejo todos os dia,tenho saudades nao aguemto mais choro todos os dias sinto falta do seu beijo , ja figuei com outras meninas e outros homens , mais nao esgueso , eu seu que ela gosta muito da namorada , poriso que nao falo nd eu sei que nao vou ter chases contra a namo dela.....Kika me ajuda to sofrenddo muito com isso oq eu fasso ..........bjz"

 

Minha querida...o que é isso...

Sinto nas suas linhas uma urgência em ter essa garota de qualquer maneira, quanta precipitação! Atitudes impensadas geram arrependimento...e envelhecem a gente de tanta preocupação, então para evitar as indesejáveis rugas de expressão na sua testa, viva a vida de maneira leve!

Olha...uma coisa eu aprendi com os anos...o que é destinado, nessa vida, para ser seu, ninguém tomará. Se todos os passageiros de uma aeronave morrem e somente sobrevive você, é porque você não deveria morrer naquele instante. As coisas acontecem somente quando devem acontecer.

Tenho uma amiga que não anda de elevador por nada no mundo. A gente deve entender...é trauma, é pânico, é medo, é pavor...mas a verdade é que ela pode despencar de um elevador desses, ou simplesmente morrer engasgada num shopping center, num dia de plena felicidade.

Quem vive com medo de morrer, morre de medo de viver. Aprendi isso às custas de sacrifícios na vida.

Se essa menina foi para seus braços e neles ficou por um mês, foi por algum motivo. Quem sabe ela não foi para lhe mostrar algo, mostrar esse mundo tão diverso do mundo hétero. Quem sabe ela não foi a precussora, a pessoa que abriu seu caminho...e se ela ama a namorada, minha cara, não tente violar esse sentimento.

Eu sei, amiga...é duro...queria eu dizer para você: você a ama? Quer que ela fique com você? Vai em frente, lute "contra a namorada dela", como você sugeriu. Só que essa luta que você menciona é uma luta inglória, meu amor...é uma luta que você trava contra a pessoa que você gosta, porque todos nós seguimos nossa própria vida através do livre arbítrio...você deseja que ela gostasse de você e não da namorada...seria muito bom que as coisas fossem assim...queria que ela gostasse de mim...queria gostar daquela, não dessa...mas isso não acontece, amiga.

Faça suas orações, se for da sua crença. Siga sua vida, arrume-se, estude, se aprimore, melhore como pessoa, procure sempre suas melhoras. Se a tem como objetivo, vai cultivando seu jardim e um dia ela poderá vir para você, mas jamais cogite tirá-la da namorada.

Primeiro, você pode não conseguir e se frustrar...segundo, você pode até conseguir, mas jamais será feliz construindo sua felicidade sobre a infelicidade alheia...minha amiga, não deseje ficar com ela, deseje ficar com quem possa amar você...e isso poderá implicar em uma relação com qualquer pessoa nesse mundo, inclusive com ela também, mas quem vai dizer o tempo e as circunstâncias é ela, não você.

Não há nada que você possa fazer, amiga...só esperar que um dia ela venha para você, isso se você deseja esperá-la. Aconselho, no entanto, que você viva sua vida. Muito melhor, querida, que você fique com ela em um momento onde as duas possam ficar juntas sem dores, ressentimentos, dor das pessoas envolvidas. O amor pode ser pleno dessa forma, acredite.

Amiga, não vou dizer que desejo que você fique com ela, porque não é verdade. Eu desejo que Deus lhe dê o que for melhor para você e isso pode ou não ser essa mulher.

Beijo querida...fique em paz!

Kika



Escrito por Kika às 22h15
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]